Grandola

Grândola: Casa Senhorial do século XVIII vai receber o Núcleo Museológico de Etnografia do Município

Grândola: Casa Senhorial do século XVIII vai receber o Núcleo Museológico de Etnografia do Município Foto: CM Grândola
Regional 10 Jul. 2020

O Município de Grândola informou que iniciou esta semana a obra de requalificação da casa Frayões Metello. O edifício, que apresenta atualmente diversos problemas, ao nível do seu estado de conservação, destina-se, após a recuperação, à instalação da sede do Museu Municipal Polinucleado de Grândola e ao Núcleo Museológico de Etnografia do Município, contemplando espaços para exposições de longa duração e temporárias, receção, serviços educativos, centro de documentação, conservação preventiva e reservas para o acervo museológico.  A obra foi adjudicada à empresa Monumenta LDA. por 829.836,97€ + IVA.

A casa Frayões Metello é considerada uma das mais importantes casas nobres da vila de Grândola. Exemplar da arquitetura civil do século XVIII, de feição senhorial, foi residência de várias famílias da governança local. Em 1866 o Município deliberou adquirir o imóvel a Bernarda Joaquina de Sande Abelha, para aí ser instalada a Administração do Concelho, a Conservatória do Registo Civil e Predial, a Repartição da Fazenda Pública, e as Escolas do Ensino Primário de ambos os sexos. Na década de 1930 estavam aqui instaladas a Repartição de Finanças, a Tesouraria da Fazenda Pública, a Escola Feminina, a Escola Masculina, e as residências dos professores. Na segunda metade do século XX o edifício foi ainda ocupado por outros serviços, nomeadamente pela Biblioteca Fixa da Fundação Calouste Gulbenkian e pela Delegação Escolar de Grândola. Após o 25 de Abril de 1974, alguns dos restantes espaços foram disponibilizados para habitação, e outros cedidos a movimentos sociais e a uma organização sindical. A Delegação Escolar de Grândola encerrou, aqui, no ano de 2000. Desde 2004 está instalado neste edifício o Serviço de Património Histórico, Cultural e Museus do Município de Grândola.

A proposta de intervenção inclui a demolição de todas as construções recentes e dissonantes; substituição de caleiras, rufos, algerozes e tubos de queda da cobertura; recuperação da cobertura do edifício principal, com reaproveitamento dos madeiramentos estruturais em bom estado; remoção das argamassas deterioradas e de base cimentícia e aplicação de rebocos novos, à base de cal, seguida de aplicação de pinturas de silicatos, às cores existentes, com adição de pigmentos minerais; consolidação de fissuras em paredes mestras exteriores e interiores e reforço estrutural de paredes e fundações; limpeza, remoção de argamassas cimentícias, preenchimento de lacunas e colagem de fragmentos de cantarias das fachadas exteriores; tratamento dos gradeamentos das janelas de sacada; instalação de elevador/monta-cargas, a partir do piso térreo; construção de paredes divisórias e instalação de redes de abastecimento de águas e de drenagem de esgotos e de equipamentos sanitários nas novas instalações sanitárias; renovação das redes elétricas e de telecomunicações; reconstrução da parte do prédio que foi demolida, destinada às reservas do núcleo museológico; execução de arranjos exteriores.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Agosto 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31