Evora

INTREPIDA: “Incentivamos as mulheres a não deixarem a sua vocação e não se resignarem em casa” diz Catalina Bejarano, da Fundação Três Culturas

Regional 28 Out. 2021

 

Decorre em Évora, no Núcleo Empresarial da Região de Évora - NERE, o III fórum INTREPIDA plus, (INTREPIDA - Internacionalização das Mulheres Empresárias de Espanha e Portugal para a Inserção, Desenvolvimento e Alianças).

O objectivo é impulsionar a competitividade empresarial das PMEs administradas por mulheres no território transfronteiriço da Andaluzia, do Algarve e do Alentejo, promovendo a sua internacionalização através de novos modelos de desenvolvimento e cooperação comercial.

A Rádio Campanário esteve presente neste III Fórum e falou com Catalina Bejarano, da Fundação Três Culturas em Sevilha e coordenadores deste evento, juntamente com os seus parceiros de Huelva, Évora e Portalegre.

À nossa reportagem Catalina Bejarano começou por referir que este é “um projeto de cooperação transfronteiriça, entre Espanha e Portugal , que conta com o apoio financeiro do programa Interreg, um programa de cooperação dirigido especialmente à zona de fronteira dos dois países.”

Segundo referiu esta responsável “ projecto está agora na segunda fase, começámos em 2017 e trabalhamos especialmente com empresárias da euro-região que estão no Algarve, alentejo e Andalúzia.”

Como objetivos para o projeto sublinha “Impulsionar as mulheres empresárias até à sua internacionalização , dando-lhes possibilidade de melhorarem os seus conhecimentos na área empresarial.”

Segundo Catalina Bejarano  “ o projeto viu potencial no tecido empresarial , de pequenas empresárias, que procuraram desta forma a criação do seu próprio emprego” sublinhando ainda “ a mulher empresária que fique hoje numa zona rural, significa que se fixará com a sua família neste território, tendo que conciliar o trabalho com a família , sendo importante que este projeto apoie estas mulheres.”

Questionada se , na sua opinião ,a mulher tem estado sempre por detrás dos grandes líderes homens, nem sempre sendo reconhecidas, Catalina Bejarano adianta “eu creio que Portugal e Espanha, nesse sentido, somos bastante similares” não deixando contudo de salientar que ainda há um caminho a percorrer.

Ainda assim considera “certamente estamos em sociedades onde as mulheres são muito fortes, desempenhando um papel muito importante dentro e fora de casa. pois trabalham tanto quanto os homens e ainda desempenham o seu papel de mães, irmãs, sobretudo de cuidadoras.”

Catalina Bejarano considera mesmo que o mais importante é “apoiar, incentivar, animar as mulheres para que não deixem a sua vocação  para atender a outras tarefas que são sempre para as mulheres . Este objectivo deve ser de toda a sociedade.”

No que diz respeito ao fórum que decorre, é o primeiro a ser realizado em Portugal  depois do período de confinamento e pretende , conforme nos indicou a responsável,ser um incentivo para continuar a “desbravar caminho, ainda que durante todos estes anos o trabalho desenvolvido tenha dado frutos com muitas empresárias, nas queremos chegar a novas empresárias.”

“O importante é sermos inspiração umas para as outras e não nos resignarmos a ficar em casa”, concluiu.

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Novembro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30