Imprimir esta página

Alentejo

Ligação de alta velocidade entre Sines e Madrid com falta de investimento do lado espanhol, aponta TCE

Regional 04 Jul. 2018

O Tribunal de Contas Europeu (TCE), considera um falhanço na rede transeuropeia de transportes, a ligação ferroviária de alta prestação planeada entre Sines - Lisboa e Madrid (437kms), com passagem da fronteira em Elvas, segundo relatório da entidade.

A ligação encontra-se em construção entre Évora e Caia (Elvas) e em fase de planeamento no que concerne ao troço Lisboa-Évora.

O relatório da entidade aponta que Portugal está a cumprir e em Espanha a linha acaba a cerca de seis quilómetros da fronteira, salientando nomeadamente a falta de investimento espanhol.

Segundo análise a despesas referentes a mais de 5 mil kms de linhas de alta velocidade europeias, os auditores concluíram que o objetivo comunitário de as triplicar até 2030 não será alcançado.

À comunicação social, um auditor do TCE descreveu a ligação de alta velocidade entre Évora e Mérida como “um balão de oxigénio para os Portos de Sines e Lisboa”.

A Comissão Europeia apontou este ano que a secção Évora-Mérida não tem necessariamente que ser de alta velocidade, mas de cumprir padrões de desempenho de infraestrutura ferroviária principal da Rede Transeuropeia de Transportes – eletrificação total e a execução do Sistema Europeu de Gestão do Tráfego Ferroviário – e ainda no que se refere ao comprimento dos comboios, à carga por eixo e à velocidade da linha.