19 Ago. 2022
Augusta Serrano
Ecos da Planura
09:00-11:00

Educacao

Mais de 17% dos alunos colocados no IPP na primeira fase, não se matricularam (c/som)

Regional Escrito por  26 Set. 2017

A primeira fase do Concurso Nacional de Acesso (CNA) ao Ensino Superior registou a entrada de cerca de 45 mil candidatos, em Portugal. Dos mesmos, 5 mil não concretizaram a matrícula.

No Instituto Politécnico de Portalegre, na primeira fase de acesso registaram-se as matrículas de “190 alunos” dos 231 que tinham entrado no CNA, avança Albano Silva, Presidente do Instituto Politécnico de Portalegre (IPP), em declarações à Rádio Campanário.

 As turmas de Jornalismo e Comunicação e de Turismo, preencheram todas as vagas (35 cada), na primeira fase do CNA. Segundo edital da Direção-Geral de Ensino Superior, o curso de Jornalismo e Comunicação não registou a totalidade de matrículas, passando para a segunda fase com 13 vagas.

“Ainda vai haver uma segunda e uma terceira fase”, que contará com vagas em cursos que tinham ficado completos na primeira fase, mas que a ausência de matrículas libertou.

“Na segunda fase já não há tanta quebra entre colocados/matriculados”, avança.

Aos alunos que acederam ao IPP através do CNA, “vão-se juntar também os alunos de concursos especiais”, oriundos de cursos técnicos superiores profissionais e de especialização tecnológica, os maiores de 23 anos, titulares de cursos superiores, as mudanças de curso e os estudantes internacionais.

Para estes casos, existem 260 candidaturas. Já estando “matriculados 94”, os restantes serão inseridos “nas vagas sobrantes do CNA”. Com a segunda e a terceira fase, “é provável a chegada aos 500” alunos nas licenciaturas, conclui.

Acrescentando a este número os 163 alunos matriculados nos onze Cursos Técnico Superiores Profissionais (TESP), assim como os alunos de mestrado, “podemos ultrapassar os 800 alunos neste ano letivo”.

No presente ano letivo, irão funcionar, “pela primeira vez”, os cursos técnico-profissionais de “Gestão de Vendas e Marketing, e Manutenção Eletrónica”. Estes cursos foram criados “em articulação e a pedido da Hutchinson e a Delta”.

Neste sentido, o Presidente do IPP realça a importância destes cursos técnicos de dois anos, que têm vindo a registar “um aumento substancial”, como uma forma de dar uma oportunidade a alunos “que normalmente não estudariam”, assim como de formar profissionais que darão resposta “às necessidades da região”. O instituto mantém-se, desta forma, atento aos projetos regionais, mantendo uma proximidade com os municípios e com as empresas, com vista a proporcionar formação técnica relevante para o dinamismo empresarial da região.

As mesmas 41 vagas de diferença entre as entradas na primeira fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior e as matrículas, foram registadas no Instituto Politécnico de Beja. A segunda fase do CNA decorreu no IPBeja com 279 vagas, tendo terminado a primeira fase com 238 vagas.

A segunda fase do CNA terminou dia 22 de setembro, sendo os resultados conhecidos dia 28 de setembro, decorrendo posteriormente a terceira fase entre os dias 5 e 9 outubro.

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Agosto 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31