Bencatel

Manuel Condenado sobre falta de água em Bencatel diz que “o nível freático baixou consideravelmente” e “vamos ter que ir buscar água a uma maior profundidade” (c/som e fotos)

Regional 09 Ago. 2017

Desde a passada sexta-feira (4 de Agosto) que a vila de Bencatel, no concelho de Vila Viçosa, não tem água a correr nas torneiras. Perante a falta de informação por parte da Junta de Freguesia ou da Câmara Municipal, os residentes têm apresentado o seu descontentamento, inclusive, a esta estação emissora.

Em declarações á Rádio Campanário, o presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa, Manuel Condenado lamenta a situação, sobre a qual esclarece que com “os ensaios feitos ao longo destes dias” é possível perceber que “o nível freático baixou consideravelmente”.

Para que a água seja recolhida a maior profundidade “houve necessidade de adquirir uma bomba adequada para que se baixasse 40/50 metros”, acrescentou Manuel Condenado.

Mediante estudos feitos pelo município, o presidente refere que a água se encontra a “cerca de 48/49 metros” de profundidade, e ao entrar no processo de bombagem “o nível baixa consideravelmente.

“Aconselhados por técnicos especialistas”, foi-lhes transmitida a necessidade de baixar a bomba para, pelo menos, “minorar a situação”.

Considerando um período de seca severa por todo o Alentejo, Manuel Condenado diz que na freguesia de Bencatel “sentiu-se de uma forma mais repentina e mais considerável”.

Segundo o presidente foram feitas algumas tentativas para restabelecer o volume de água nas torneiras, “alterando a bomba”, tentativas que não foram suficientes, forçando o município a adquirir uma nova bomba com capacidade de captação em maior profundidade

Acerca da demora na reposição de água, Manuel Condenado diz à RC que se deve ao período de experimentação que o município realizou no furo, e posteriormente, “toda a logística” da aquisição de uma bomba nova, afirmando que “tentámos resolver o mais rapidamente possível”.

“Foi feito o investimento necessário” afirmou o autarca, referindo que serão feitos novos investimentos se necessário, e refere ainda a existência de “um plano B, se este não resultar”.

Acerca do “plano B”, o autarca esclarece à RC que passa por “trazer água de outros locais”, no caso de a situação não ficar resolvida com o esforço feito para captar água em maior profundidade, “teremos que encher o depósito através de reservatórios”, acrescentou.

Relembrando o tipo de bomba colocada e a profundidade a que chegará, se a situação ficar resolvida, será “não para dias” mas sim “para semanas ou meses”, afirmou o autarca no final das suas declarações.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Julho 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31