Imprimir esta página

Monforte

Município de Monforte distribui vouchers adquiridos a empresários

Município de Monforte distribui vouchers adquiridos a empresários Fotos: CM Monforte
Regional 29 Jun. 2020

O Município de Monforte vai adquirir vouchers no valor total de mil euros junto de cada uma das empresas de restauração e serviços de cabeleireiro que exerçam de forma regular atividade no concelho e que, à data da declaração do estado de emergência, estavam em funcionamento. Os vouchers serão distribuídos pelos profissionais afetos às IPSS’s com sede na área do concelho, Bombeiros Voluntários de Monforte, GNR e Centro de Saúde.

“Consciente das dificuldades financeiras que resultaram deste período de confinamento/isolamento social determinado legalmente devido à situação de pandemia, a autarquia, para além de outras medidas de apoio que incrementou, pretende, desta forma”, segundo esclareceu Gonçalo Lagem, o edil monfortense, “apoiar o tecido económico local e, em simultâneo, estimular junto da comunidade o consumo dentro do Concelho, participando ativamente na mitigação do impacto financeiro nas empresas e nas famílias que dependem dessas empresas, uma vez que ficaram impedidas ou altamente condicionadas no desenvolvimento das suas atividades comerciais, refletindo-se inequivocamente numa perda de rendimentos”, explicou Gonçalo Lagem, presidente da autarquia, no comunicado enviado à Rádio Campanário.

“Por outro lado”, adiantou o autarca, “pretende-se também compensar todos aqueles que, nas instituições concelhias mais afetadas pelos constrangimentos impostos pela pandemia, se viram obrigados a uma dedicação para além do que foi exigido à restante população, os designados “trabalhadores da linha da linha da frente e os utentes das IPSS dos concelho que foram sujeitos, pela sua vulnerabilidade a um confinamento especialmente severo”.

Gonçalo Lagem concluiu referindo-se à medida, como sendo uma medida “3 em 1”, pois “o Município apoia efetivamente os que se viram privados de exercer a sua atividade, valoriza em jeito de reconhecimento e gratidão os que mais foram sacrificados e estimula a economia e o consumo local”.