Portel

Município de Portel lança concurso público para a reabilitação do Castelo da vila, com valor base de 798 mil euros

Regional 13 Jul. 2020

O Município de Portel lançou um concurso público para a reabilitação do castelo da vila, com um valor base de 798 mil euros.

A intervenção visa a “recuperação e a valorização” do castelo, classificado como monumento de interesse nacional, devendo os trabalhos decorrer durante um período de 545 dias, indicou a Câmara de Portel, entidade adjudicante da obra.

José Manuel Grilo, presidente da autarquia, referiu em declarações à Agência Lusa, que desde os anos 60 do século passado que não há registo de obras de manutenção no castelo, fundado há 758 anos, e que esta intervenção pretende tornar o espaço “mais acessível” para os visitantes.

“O castelo não está em risco de ruína, mas começa a haver nalgumas muralhas situações que devem ser intervencionadas para torná-lo mais acessível”, sublinhou o autarca.

As obras, que deverão arrancar até ao final deste ano, vão centrar-se na “reconsolidação” estrutural de torres, muralhas e outros elementos estruturais e desmontes, tendo um acompanhamento arqueológico.

José Manuel Grilo explicou à Lusa que o castelo pertence à Fundação Casa de Bragança, tendo sido celebrado com o município um contrato de comodato para que este projeto pudesse ser uma realidade.

Além deste acordo, foi celebrado um outro contrato com a Direção Regional de Cultura do Alentejo, tendo em vista, entre outros pontos, o “acompanhamento arqueológico”.

A obra vai contar com o apoio de fundos comunitários, cabendo a contrapartida nacional ao município (25% do valor total da obra).

“Acaba por ser uma obra com muita mão de obra, muitas das coisas são desmontadas à mão, neste tipo de intervenções não há betão e são trabalhos que demoram o seu tempo e que têm de ser acompanhados tecnicamente, quer por arqueólogos, quer por quem saiba destas intervenções nos monumentos”, disse.

Segundo José Manuel Grilo, o castelo, “ex-líbris” do concelho, “merecia” esta intervenção, uma vez que estão a decorrer obras nas zonas de acesso ao monumento.

“É valorizar esta área toda que estava meio abandonada, chamemos-lhe assim, e que melhora muito aqui esta 'sala de visitas'”, acrescentou.

Além destas obras, o autarca manifestou intenção de equipar as duas salas das torres do castelo com espólio que retrate a história do monumento.

“Nós temos um outro projeto, onde vamos ter um centro de interpretação do castelo para que, quem nos visite, tenha algum enquadramento histórico”, referiu.

Fonte: Agência Lusa

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Outubro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31