Alentejo

"Não estamos a falar em abater aves, temos de as afastar, para não termos um prejuízo tão grande", diz Vasco Abreu

Regional 16 Jul. 2021

O Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) não autorizou o espantamento de aves com recurso a armas de fogo, sendo isso uma preocupação para os produtores de girassol, visto que as aves poderão destruir a produção.

Segundo a notícia avançada pela TSF, o presidente do ICNF, Nuno Banza, "justifica a proibição do uso de armas de fogo no espantamento de aves com o facto de, em anos anteriores, terem sido denunciados abates de pássaros que resultaram mesmo na detenção de pessoas pela Guarda Nacional Republicana (GNR)".

Avança à TSF,  que existe a possibilidade dos produtores poderem usar armas de fogo com cartuxos que, em vez de chumbo, serão carregados com matérias não letais "de baixa competência balística, como trigo, sementes e outros materiais que são moles", diz.

Esta decisão inquieta  Vasco Abreu, da Nutriprado - empresa que aposta na agricultura sustentável de Elvas. Refere que, "produzem girassol de elevada qualidade e que para tentar afastar as aves dos campos, já foram testados canhões de gás, lasers e drones, mas a eficiência do espantamento é reduzida, necessitando do reforço das armas de fogo. Nós não estamos a falar em abater as aves, mas temos de as afastar, para não termos um prejuízo tão grande",  conforme a notícia avançada pela TSF.

A preocupação dos agricultores de girassol agrava-se com a aproximidade da colheita para o final de agosto.

 

 

Fotografia do facebook oficial da nutriprado

 

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Dezembro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31