Alentejo

Novos investimentos de mais de 13 milhões € reforçam gestão de águas no Alentejo

Publicado em Regional 20 julho, 2019

O Alentejo é uma região historicamente marcada pela escassez de recursos hídricos e uma das mais vulneráveis do país no quadro das alterações climáticas. Para responder à escassez da água, aos elevados consumos na época turística e às alturas de seca foi realizado um investimento de 13,6 milhões de euros, na construção da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) em Beja e na Estação de Tratamento de Água (ETA) da Magra, inauguradas esta sexta-feira, dia 19 de julho.

O investimento da ETAR de Beja foi avaliado em 4,9 milhões de euros e o sistema de abastecimento da Magra em 8,7 milhões de euros, sendo executado pelas Águas Públicas do Alentejo (AgdA), com o apoio de fundos europeus.

Foi reforçado também o armazenamento de água em Vila Nova de Milfontes e adução a São Luís, no concelho de Odemira. O que vai permitir responder aos elevados consumos de água da época turística e resolver os problemas históricos do excesso de ferro e manganês nas captações subterrâneas.

A nova ETAR vai garantir o tratamento de todas as águas residuais produzidas na cidade de Beja e ainda a criação de um projeto-piloto de reutilização de águas residuais tratadas para rega agrícola. Na ETAR de Beja foi instalado um sistema de produção de água para agricultura tendo como fonte as águas residuais tratadas nesta ETAR. Já a ETA da Magra foi dimensionada e vai ter capacidade para servir 30.140 habitantes.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Agosto 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31