Alentejo

"Para se ter balanços carbónicos positivos, o Alentejo tem de assentar a descarbonização na componente produtiva tecnológica", diz Dir. Reg. Agricultura (c/som)

Regional 11 Dez. 2019

Decorreu esta quarta feira, 11 de dezembro, o 12º Comité de Acompanhamento do Programa Operacional Regional do Alentejo 2014/2020, em Borba.

A Rádio Campanário marcou presença e falou com José Godinho Calado, Diretor Regional de Agricultura e Pescas do Alentejo, que começa por explicar que “no fundo discutimos e analisamos aquilo que foi feito dentro do programa operacional do Alentejo 2020”.

José Calado refere que “após essa análise vamos pensar naquilo que se pode fazer no futuro”, acrescentando que “foi também dado a conhecer aquilo que são as grandes orientações 2021-2027, que passam por olharmos para o clima e o ambiente”.

O Diretor regional considera que “a captação do carbono e evitar que exista um acréscimo de carbono é um foco da Comissão Europeia, do país e da região”.

Para se colocar esta descarbonização na economia, José Calado considera que “o Alentejo tem de a assentar na componente produtiva tecnológica e que permita conseguir balanços carbónicos mais positivos”.   

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Abril 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30