Pianista José Leitão, colega e amigo de infância de Beatriz, diz que o suposto homicida da jovem não era o namorado (c/som)

Regional 28 maio 2020

Ao início da manhã de hoje soube-se que uma jovem de 23 anos, natural de Elvas, foi morta às mãos de um colega da universidade que, alegadamente, a perseguia.

A RC falou com José Leitão, pianista amigo de Beatriz desde que ela tinha 7 anos, que fala um pouco sobre a jovem.

Sobre o caso, o pianista revela que “desconhecia que havia esta perseguição”. No entanto, pelo que soube “de fontes seguras, [o homicida] era obcecado pela Beatriz e gostava dela e veio a dizer que era namorado dela, mas não era”.

José Leitão explica que a Beatriz tinha um namorado, “um amigo meu que é músico, uma pessoa completamente à parte deste desfecho”.

Sobre a jovem, conta que tinha um “talento inexplicável, estava sempre a sorrir, era uma pessoa incrível, tinha muitas ambições e sonhos e uma vida pela frente”.

Conta que a jovem elvense tinha “o sonho de ser pianista e ainda fez o primeiro ano da Universidade em Évora do curso de música na vertente de piano, mas depois congelou a matrícula e foi estudar psicologia para Lisboa e agora estava a terminar o mestrado para voltar novamente para a licenciatura de piano”.

“Era mesmo uma jóia de pessoa e perdeu-se um enorme ser humano”, frisa.

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Julho 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31