Imprimir esta página

Educacao

PJ investiga Parque Escolar, empresa responsável pela manutenção da Escola Secundária de Vila Viçosa

Regional 22 Nov. 2018

A Polícia Judiciária, através da Unidade de Combate à Corrupção (UNCC), tem em curso uma investigação à Parque Escolar, entidade responsável pela manutenção dos estabelecimentos escolares, por suspeitas de corrupção. Como noticiado pela RC, a Parque Escolar recebe anualmente 250 mil euros do Agrupamento de Escolas de Vila Viçosa para manutenção que não faz.

A investigação tem por alvo a “execução de contratos de manutenção de escolas” celebrados pela Parque Escolar, tendo sido levadas a cabo buscas em sete casas particulares e em seis empresas.

A Parque Escolar foi criada em 2007 por José Sócrates para modernizar 332 escolas. Apesar de avaliado em 940 milhões de euros, três anos depois os valores subiam para 3,2 mil milhões de euros, segundo auditoria do Tribunal de Contas. As escolas pertenciam ao Estado até 2012, altura em que foram remodeladas e ficaram a cargo da Parque Escolar, que recebe uma renda pelas obras feitas, e uma verba mensal para manutenção dos espaços escolares.

A PJ direciona ainda a sua investigação para suspeitas de aceitação de subornos de empreiteiros, tendo sido levadas a cabo dezenas de buscas em empresas e casas particulares de coordenadores e ex-coordenadores da empresa pública, e de responsáveis por empresas de construção civil. Segundo avança o CM, a operação resultou na constituição de vários arguidos, umas por corrupção passiva (decisores públicos) e outras por corrupção ativa (empreiteiros).