20 abril, 2019
Augusta Serrano;
Fadistices
20:00-21:00

Alentejo

Plano de Intervenção nas Pedreiras em Situação Crítica entra hoje em vigor

Publicado em Regional 06 março, 2019

A presidência do Conselho de Ministros emitiu esta terça-feira, 5 de março, o diploma onde aprova o “Plano de Intervenção nas Pedreiras em Situação Crítica”, depois ter sido exposta “a necessidade de apurar a situação real das pedreiras existentes em todo o território continental” com a derrocada parcial da Estrada Municipal 255, em Borba, no dia 19 de novembro, do qual resultaram cinco vítimas mortais. 

Mais, refere ainda o documento que “das 1426 pedreiras na esfera de competências da Administração Pública central, 402 (28 %) estão atualmente em situação de incumprimento das obrigações administrativas que sobre elas impendem e 305 (21 %) estão em regularização extraordinária ou em adaptação à legislação vigente (em licenciamento)”. 

Situações que o Governo reconhece “a existência de situações críticas nas zonas envolventes à respetiva localização, para pessoas e bens e para o ambiente”, daí o trabalho encomendado pelo Ministério do Ambiente e que calcula que sejam necessários 14 milhões de euros para corrigir todos os problemas detetados, algo suportado pelos proprietários ou exploradores

Assim, com a aprovação deste documento “a coordenação e o acompanhamento da execução do Plano de Intervenção compete à Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG), em articulação com as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) territorialmente competentes e com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), em razão das respetivas atribuições específicas, e com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA)”. 

Determina ainda que a execução das medidas de sinalização na zona envolvente das pedreiras, previstas no Plano de Intervenção, “cabe à EDM - Empresa de Desenvolvimento Mineiro (EDM), em articulação com as entidades com competências na gestão das vias de comunicação, sob coordenação e acompanhamento da DGEG”. 

Mais, em caso de incumprimento das medidas previstas pelos exploradores das pedreiras ou proprietários dos terrenos no prazo fixado para o efeito, a DGEG “deve remeter ao Ministério Público as provas dos incumprimentos das medidas determinadas”. 

A estabelece o documento assinado pelo primeiro ministro António Costa que a presente resolução “entra em vigor no dia seguinte ao da sua publicação”, portanto hoje dia 6 de março. 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Abril 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30