"Podemos olhar para o final do verão e encará-lo como a libertação total da sociedade", diz António Costa

Regional 20 Jul. 2021

Na sessão de assinatura de contratos de investimento estrangeiro de 140 milhões de euros, que se realizou esta manhã de terça-feira, no Centro Cultural de Belém em Lisboa, o primeiro Ministro António Costa previu "a libertação total da sociedade" no fim do verão. 

O indicador de investimento estrangeiro, na opinião do primeiro-ministro, "é um dado importante porque significa que, neste momento, com a aceleração do processo de vacinação, podemos olhar para o final deste verão e encará-lo como podendo atingir esse momento importantíssimo para confiança e a libertação total da sociedade que é a imunidade de grupo. Temos já em execução um conjunto de investimentos que assegurarão o crescimento sustentado da economia portuguesa nos próximos anos, a manutenção dos postos de trabalho e a criação de mais e melhores postos de trabalho para o futuro".

Relativamente à economia do país, António Costa refere que "podemos estar confiantes no futuro da nossa economia", acrescentando que "quem investe em setores tão atingidos pela crise como é o turismo, não deixa de investir e continua a investir porque sabe que, vencida a crise da pandemia, tudo aquilo que fez Portugal, por três anos consecutivos o melhor destino turístico, continua a existir e Portugal continuará a ser o melhor destino turístico".

Segundo o primeiro ministro, os investidores apostam em Portugal porque "sabem que a capacidade competitiva do nosso país tem continuado a aumentar. Chamo a atenção que em 2020, na exportação de bens, tivemos um crescimento muito significativo". 

Sobre a análise de Costa ao "momento presente" este defende que, "em termos de investimento direto estrangeiro, os contratos apoiados pela AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portuga) já são 92% do valor do melhor ano de sempre, que foi em 2019. Estamos em julho, há ainda muito trabalho a fazer e há a oportunidade de em 2021 batermos o recorde de 2019". Destacando que "todas as previsões sobre o crescimento da economia portuguesa, para este ano e para o próximo, umas sendo mais otimistas este ano, outras sendo mais otimistas no próximo, preveem no conjunto que, entre 2021 e 2022, a nossa economia cresça 9%". 

Fonte: Notícias ao Minuto

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Dezembro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31