Sines

Porto de Sines representa 50,1% do tráfego nacional

Regional 02 Abr. 2018

Segundo o relatório divulgado hoje pela Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT), nos primeiros dois meses deste ano, o Porto de Sines registou uma queda de 19,1% da carga movimentada, o que corresponde a uma diminuição de 1,7 milhões de toneladas, comparativamente com período homologo do ano passado, absorvendo o somatório das variações positivas registadas nos restantes portos. Contudo, embora o porto tenha perdido -6,9 pontos percentuais, recuperou a maioria absoluta, que havia perdido em janeiro deste ano, com uma quota de 50,1% do volume total de carga.

Sobre as quebras registadas pelo porto de Sines, em comparação a igual período de 2017, o comunicado da AMT refere que há um ano “Sines registou um notável pico de atividade”, pelo que o “comportamento deste porto reflete provavelmente um regresso à trajetória normal, a que reporta a um crescimento global de carga de +8,2% e +20,2% na Carga Contentorizada, quando comparado aos valores homólogos de 2016”.

A par de Faro, Sines recebeu também menos navios, neste mesmo período, sendo estes os únicos portos que caíram em escalas, uma vez que todos os demais portos nacionais cresceram.

Em termos gerais, os portos do Continente movimentaram 14,7 milhões de toneladas de carga nos primeiros dois meses do ano, seguindo a tendência negativa já verificada em janeiro de 2018, apresentando -1,28 milhões de toneladas face a igual período de 2017.

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Julho 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31