Vila Vicosa

Premiado projeto de associação de Vila Viçosa para inclusão social de pessoas com deficiência

Publicado em Regional 06 dezembro, 2018

Três projetos destinados à região Alentejo, foram premiados com Menções Honrosas na 9ª edição do Prémio BPI Capacitar. O concurso premeia projetos que visam a melhoria das respostas sociais para pessoas com deficiência, no âmbito da inclusão e melhoria da qualidade de vida.

Os projetos da FUTURIS - Associação de Reabilitação, Apoio e Solidariedade Social; da Associação de Paralisia Cerebral Odemira (APCO) e da Associação Promotora do Ensino dos Cegos, encontram-se entre os 23 vencedores aos quais foi atribuído um total 750 mil euros, pelo BPI e Fundação “la Caixa”.

A Futuris – Associação de Reabilitação, Apoio e Solidariedade Social, venceu 24.534 euros, com o projeto “Oficinas inclusivas” a ser implementado em Vila Viçosa e Alandroal. Este projeto visa facilitar a participação de pessoas com deficiência em atividades socialmente úteis, com a ajuda de voluntários e empresas locais; e dinamizar oficinas temáticas em áreas como a agricultura biológica, culinária e artesanato, das quais resultarão bens para a comercialização na comunidade local.

A Associação Paralisia Cerebral Odemira, venceu 32.327 euros com o projeto “Inclusão na sociedade” que visa proporcionar oportunidades de trabalho, experiências profissionais ou de voluntariado de acordo com as preferências e capacidades dos beneficiários; e ajudar na realização de um projeto de vida assegurando o transporte de utentes para as diversas atividades.

O projeto “Minimizar e gerir perdas de autonomia” da Associação Promotora do Ensino dos Cegos, venceu 32.818 euros, sendo destinado a apoiar precocemente pessoas com graves problemas de visão e otimizar a gestão de perdas de autonomia. Além de sessões de treino presenciais é disponibilizado o acompanhamento domiciliário aos beneficiários por um enfermeiro e um técnico de reabilitação.

De entre 244 candidaturas, o Júri analisou e selecionou os projetos que considerou mais sustentáveis, mais inovadores e com maior impacto social. Para além dos três suprarreferidos, foram distinguidos os projetos das seguintes instituições: ADM Estrela – Associação Social e Desenvolvimento, ADMLAS - Associação Diabetes em Movimento Amadora-Sintra, AFAS - Associação de Famílias e Amigos dos Surdos, ANPAR - Associação Nacional de Pais e Amigos Rett, APIR – Associação Portuguesa de Insuficientes Renais, APPACDM de Santarém, APPACDM da Figueira da Foz, Associação Jorge Pina (AJP), Associação Terra dos Sonhos, Associação Valecambrense de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente, CEDIARA - Associação de Solidariedade Social de Ribeira de Fráguas, Centro Hípico – Aero Clube da Costa Verde, CERCIAG – Cooperativa de Educação e Reabilitação Cidadãos com Incapacidades de Águeda, CERCIAV – Cooperação para a Educação e Reabilitação de Aveiro , CerciPenela – Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Penela, Ensemble Juvenil de Setúbal (A7M), ENTRAJUDA, Liga dos Amigos do Hospital de Dona Estefânia, Sporting Clube de Aveiro, SURFaddict - Associação Portuguesa de Surf Adaptado.

Criado em 2010, este Prémio já entregou mais de 5 milhões de euros a instituições privadas sem fins lucrativos para a implementação de 168 projetos. O Prémio é atribuído através de donativos, sem qualquer contrapartida que não seja a própria execução do projeto.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Dezembro 2018 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31