14 Nov. 2019
 

Alentejo

Presidente da Fenareg diz que “barragens têm sido feitas avulso” e defende plano a longo prazo (c/som)

Regional 18 Out. 2019

Ao longo das últimas décadas, surgiram inúmeras barragens na região Alentejo, sendo a mais notória o Alqueva, visando a instauração de sistemas de regadio que colmatem as necessidades locais de água, tanto no âmbito agrícola e pecuária, como de abastecimento às populações.

Em declarações a esta estação emissora, José Núncio, Presidente da Fenareg (Federação Nacional de Regantes de Portugal), defende um plano a largo prazo para a instalação de barragens, garantindo uma continuidade neste processo.

Sendo a água um recurso escasso na região Alentejo, e havendo baixa disponibilidade de água a nível dos lençóis freáticos (subterrânea), na FENAREG “defendemos que devemos aproveitar ao máximo o recurso em superfície”, através da construção de barragens, aponta.

“Temos que ter sempre em atenção que só pode haver regadio onde houver disponibilidade de água”
José Núncio

De acordo com o contributo da Fenareg para a Estratégia Nacional de Regadio, defende “uma estratégia a mais largo prazo”, considerando que “algumas barragens têm sido feitas, mas sentimos que é tudo avulso”, surgindo “no momento determinada região que conseguiu aprovar determinada barragem ou perímetro de rega”, mas sem plano global de execução.

O presidente da Fenareg aponta que os estudos já existem, e que “deve haver um objetivo a 50 anos, a largo prazo” para que cada Governo que tome o poder lhe dê seguimento.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Novembro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30