Imprimir esta página

Evora

Presidente da República, o primeiro peregrino do Caminho de Santiago entre Évora e Trancoso (c/som e fotos)

Publicado em Regional 04 maio, 2018

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, esteve presente na inauguração da 1.ª fase da Via Portugal Nascente, que reconstrói parte do Caminho de Santiago, entre Évora e Trancoso, num projeto desenvolvido pela Associação de Peregrinos Via Lusitana, e que conta com o apoio do Turismo de Portugal, dos municípios e das dioceses envolvidas. A Rádio Campanário (RC) assistiu à cerimónia e falou com os agentes promotores desta iniciativa.

Além de marcar presença nesta iniciativa, Marcelo Rebelo de Sousa caminhou também ao lado dos peregrinos que iniciaram o seu percurso até Santiago. Classificando esta peregrinação como um “caminho espiritual muito importante”, destacando a “descoberta e a vivência” do interior do país, como uma “forma de ir meditando, refletindo e fazendo um percurso espiritual, além do percurso físico dos caminhos”.

Na cerimónia o governo marcou também presença, através do Ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, e da Secretária de Estado do Turismo, Ana Godinho, que em declarações à RC disse que o Caminho de Santiago português “que representa cerca de 60 mil pessoas, é neste momento o caminho que mais cresce”, com “crescimentos de 30%”.

A secretária de estado sublinhou também a importância turística deste troço renovado, que termina em Trancoso, “que foi precisamente o sítio onde a Rainha S. Isabel Casou”, ela que “é um símbolo da peregrinação, porque foi uma peregrina de Santiago”.

À RC, Carlos Pinto Sá, presidente da Câmara Municipal de Évora, realça a importância de apostar numa ligação entre o património de Évora e o património histórico e cultural inerente aos Caminhos de Santigo, para “valorizar a cidade de Évora e o país”.

O autarca aponta que os caminhos que inicialmente levavam pessoas até Santiago de Compostela “por motivações religiosas”, têm “uma história muito significativa”, que tem vindo a atrair cada vez mais pessoas por “motivações culturais”.

Também à RC, o Arcebispo de Évora, D. José Alves, ao falar desta apresentação refere que é um momento de “honra” e espera que seja, também, de “atividade e reativação da vida cristã na cidade na diocese de Évora”.

O arcebispo de realça ainda que o novo percurso do Caminho de Santiago “tinha passagem assente na Sé de Évora” e que, agora, “o professor João Queiroz e Melo quis reiniciar este novo caminho e sinaliza-lo” de Évora a Trancoso.