Alandroal

Presidente de Alandroal aponta ao “não investimentos em novos furos” para falta de água no concelho (c/som)

Regional 18 Jul. 2017

A Águas do Vale do Tejo, uma das empresas responsáveis pelo abastecimento de água em alta às povoações alentejanas, tem-se deparado com a grave situação de seca apresentada por grande parte da região.

Recorrente tem sido o apoio das corporações de Bombeiros locais, que têm feito o transporte de água para os depósitos que abastecem as povoações nesta situação, questionada sobre a situação de falta de água na aldeia do Rosário, a presidente do Município, Mariana Chilra, diz que o abastecimento feito na anterior semana foi “pontual”.

No concelho de Alandroal, a aldeia de Rosário, e no concelho de Borba, a Nora e Rio de Moinhos, têm tido escassez deste bem essencial, para resolução o secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, adiantou recentemente á comunicação social que a empresa responsável pela gestão da água está a preparar a abertura de um furo em Avis, para reforçar os concelhos anteriormente referidos, e também o de Avis.

Segundo Mariana Chilra, caso haja alguma avaria com as bombas ou com as boias, “já há a necessidade de fazer um abastecimento”, justificando que “não há um aviso prévio, de que o depósito está a chegar ao limite”.

Segundo Mariana Chilra, o caso foi acompanhado pelos serviços do Ambiente do Município, que indicaram ser “uma questão com boias”.

A presidente do Município, relembre a que “a gestão da água em alta, não é da responsabilidade da Câmara”, mas sim da Águas do Vale do Tejo, expressando preocupação com a forma de gestão das águas.

Mariana Chilra afirma que a Águas do Vale do Tejo é “a empresa para onde o Governo nos empurrou, contra a nossa vontade”, acrescentando que “há mais de um ano que apresentámos pedido para sair deste sistema”.

Expressando preocupação com a falta de água no concelho e com a gestão das aguas, acrescenta que “não somos nós a gerir nem a tomar as decisões quanto às captações de água, quanto á existência de novos furos e quanto ao tratamento de água”.

Segundo Mariana Chilra, “mais um ano se passou, e não foram feitos investimentos em novos furos”, mencionando a dificuldade de captação de água no lençol freático que abastece o Alandroal, Borba e Vila Viçosa, acrescentando que “naturalmente, todos os anos surge o mesmo problema”.

A autarca afirma que “é um risco que se corre” as bombas de captação não chegarem á agua, que cada vez estão em maior profundidade, acrescentando que “o Alandroal tem água suficiente”, sublinhando ser “necessário” novos furos para “chegarem onde ela está”.

Segundo as suas palavras, a água “deveria continuar a ser gerida, ou pelo município, ou por um sistema que a Câmara controlasse”, para “não chegarmos a este período, sabermos que há um risco, e nada podermos fazer”. Afirmando ser “uma situação que lamentamos, e não nos conformamos”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Julho 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31