Estremoz

Presidente de Estremoz reúne com Secretária de Estado para soluções dos desacatos no supermercado Continente (c/som)

Publicado em Regional 06 dezembro, 2018

A insegurança da cidade de Estremoz foi debatida na passada quarta-feira (28 de novembro), numa reunião entre a Secretária de Estado e da Administração Interna, Isabel Oneto, e representantes do Município de Estremoz, PSP, GNR, Delegada Regional de Educação do Alentejo, Segurança Social e Santa Casa da Misericórdia.

A reunião solicitada pela Secretária de Estado, na sequência de uma anterior reunião com o autarca estremocense, procurou definir estratégias conjuntas, relativamente ao problema de insegurança, na zona do Olival à Quinta do Carmo, vulgarmente conhecida como "Quintinhas", segundo informações do município.

“O cidadão não vê com bons olhos que esteja a pagar e depois cada um faça o que quer e lhe apetece sem serem chamados à pedra”

 

Luís Mourinha, presidente da Câmara Municipal de Estremoz, explicou à Campanário que se tratou de “uma reunião de trabalho”, para estruturação das “intervenções naquilo que foi os acontecimentos no Continente”.

Com estas pretende-se saber “quem são as pessoas e quem não são, e o que andam a fazer”, para que posteriormente “a legislação portuguesa seja praticada, independentemente de ser o cidadão A ou B ou C”.

Pretende-se “fazer uma avaliação do que está a ser feito” pelas entidades presentes na reunião, e reforçar a sua “interligação […] para que as coisas funcionem”, apontando a existência de “pessoas que têm apoios do Estado, mas muitas vezes não cumprem”.

O autarca explica que “há pequenas coisas, mas que são importantes na troca de informações” para garantir a correta execução e cumprimento dos contratos “que alguns têm com a segurança social” no âmbito do Rendimento Social de Inserção (RSI).

A reunião de trabalho continuará “na próxima quarta-feira […] para desenvolvermos documentos internos nossos para que possamos levar à prática uma maior eficiência entre as entidades”, garantindo, por exemplo que os processos sejam levados até ao fim.

Com estas intervenções, as entidades pretendem “pôr o estado a funcionar melhor do que tem funcionado até aqui nesta matéria do rendimento social de inserção”.

Luís Mourinha aponta ainda que considerar que “a Secretaria de Estado está interessada em desenvolver connosco uma espécie de um projeto piloto e desenvolvimento de um funcionamento que seja mais eficaz” em aspetos variados, como a saúde e a educação.

Recorde-se que no final do mês de agosto, um grupo se envolveu em confrontos com um segurança do Continente de Estremoz após este os ter denunciado às autoridades por estarem alegadamente a roubar bens do supermercado.  

Na sequência da denúncia, as autoridades deslocaram-se ao Bairro das Quintinhas, junto à superfície comercial, para localizar os elementos do grupo. Seguidamente, vários elementos e familiares daquele grupo entraram no supermercado visando agredir o segurança. A polícia interveio, tendo os indivíduos procedido a atirar vários objetos do supermercado, tendo ainda sido agredidos elementos da Polícia e o segurança.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Dezembro 2018 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31