Primeira Mão: Estrada que liga Vila Viçosa a Borba em vias de ser extinta (c/som e fotos)

Regional 21 Nov. 2014

A estrada 255 que liga Vila Viçosa a Borba corre o risco de ser extinta passando a ligação entre as duas localidades a ser feita de forma condicionada.

A supressão da travessia é justificada pela necessidade de “segurança para as pessoas e para os veículos automóveis”.

À Rádio Campanário o administrador da empresa Marmetal, Luís Sotto Mayor diz que “apesar dos trabalhos de sustentação dos taludes não há garantia e há um risco, não se sabe quando, mas eventualmente de fraturação”.

Luís Souto Mayor refere que as pedreiras que estão contiguas à estrada e que estão em causa são “a Marmetal, Plácido José Simões, ALA Almeida e a da Marmoz e a antiga pedreira dos Mármores do Condado e da Fabrimar”, acrescentando que, “a Direção Regional da Economia tem acompanhado em questões de segurança das pedreiras devido à fraturação existente no anticlinal desta zona da estrada e por uma questão de segurança está equacionada essa hipótese”, de extinção.

O administrador da Marmetal conta que decorreu uma reunião nesta quinta-feira, 20 de novembro, com a Câmara Municipal de Borba e com a Direção Regional de Economia “para se encontrar uma solução como alternativa e ficou combinado que a Câmara de Borba iria levar o assunto a uma Assembleia Municipal para ser discutido”.

Quando questionado sobre a propriedade da pedra que se encontra por baixo da estrada, Sotto Mayor diz que “a estrada é municipal e não é esse o objetivo mas sim a segurança”, para acrescentar, “os estudos feitos tanto pelo Instituto Superior Técnico quer pela Universidade de Évora levaram a Direção Regional a avaliar esta situação atendendo ao risco”.

{play}http://radiocampanario.com/sons/soto%20mayor%20ARRANJADO21nov14.mp3{/play}

O presidente da Câmara Municipal de Borba, António Anselmo disse à Rádio Campanário que “este é um processo que começou a decorrer há 4 ou 5 meses mas só agora foi colocado em cima da mesa e a Direção Regional de Economia através da secção de Geologia diz que há uma série de estudos que metem em perigo a estrada”, acrescentando, “foram feitos estudos, ouvidos os empresários, houve uma explicação e já falamos com todos os proprietários de terrenos envolventes, mas estando em causa o perigo da estrada o assunto é muito sério”.

O autarca refere que o próximo passo será “uma sessão de esclarecimento grande onde estarão todos os envolvidos, população, Câmara Municipal de Vila Viçosa, Câmara Municipal de Borba e acima de tudo pensar na segurança das pessoas”.

Quando questionado quanto a possíveis obras na estrada, António Anselmo diz que “a câmara não tem que fazer obras na estrada, se existir algum relatório que prove que a estrada é insegura, a única coisa que se pode fazer é limitar o trânsito, é um processo que estamos a avaliar com muita atenção e muita calma”.

{play}http://radiocampanario.com/sons/pres%20cm%20borba%20ARRANJADO21nov14.mp3{/play}

A Rádio Campanário contatou o Diretor Regional de Economia, João Filipe de Jesus que sem querer prestar declarações gravadas, referiu que DRE “tem estado a fazer um conjunto de contatos com algumas empresas, e há ali uma questão de segurança que pode colocar em perigo a segurança das pessoas e há o estudo feito pelo Laboratório Nacional de Engenharia e Geologia que o confirma”, estudo que não está concluído.

João Filipe de Jesus disse ainda que “foi decidido para já uma intervenção articulada na estrada 255 para minimizar estes riscos sem colocar em causa a valorização dos recursos ali existentes, é uma hipótese verossímil”.   

A Rádio Campanário irá continuar a acompanhar este processo que continua a ser avaliado. 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Novembro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30