Estremoz

PS de Estremoz reclama eleições antecipadas

Publicado em Regional 04 janeiro, 2019

Em comunicado emitido no passado dia 2 de Janeiro, o PS de Estremoz, repúdia a promoção e ascensão do atual Vice-Presidente da Câmara, Francisco Ramos, a Presidente, ao invés da convocação de Eleições antecipadas, na sequência da perda de mandato por parte de Luis Mourinha. O Partido Socialista de Estremoz, considera que Luís Mourinha e o MiETZ, estavam conscientes que mesmo ganhando as eleições, o seu mandato nunca seria concluído e que o mesmo apenas seria uma "rampa de lançamento" para Francisco Ramos (atual Vice-presidente).

Embora a legislação permita que Francisco Ramos venha a substituir Luís Mourinha como Presidente da Câmara, o PS considera que a ética pela democracia e pela população de Estremoz não está a ser respeitada, chegando a afirmar em comunicado "Os Estremocenses não votaram em Francisco Ramos como presidente! Luis Mourinha e o MiETZ desvalorizam e desrespeitam mais uma vez a opinião de tudo e de todos".

Em resposta ao comunicado do secretariado do PS de Estremoz, o MiETZ, considera uma demonstração do carácter das pessoas que atualmente lideram o PS Estremoz. Afirmam tratar-se de uma manobra de ilusionismo e contraditória, a propósito da normal substituição de eleitos, prevista na legislação (aprovada pelo próprio PS em Assembleia da República).

O MiETZ, relembra os casos de António Véstia da Silva, que em 1992, abandonou o seu cargo e foi substituído pelo seu Vice-Presidente José Palmeiro da Costa e talvez o mais mediático de todos, quando em 2015 o actual Primeiro Ministro Antonio Costa, renunciou ao mandato como Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, sendo substituido pelo seu Vice-Presidente, Fernando Medina. Em ambos os casos, em total cumprimento da legislação prevista e em respeito pela Democracia, não tendo o PS reclamado a realização de eleições antecipadas.

No mesmo comunicado resposta, o MiETZ, refere ainda que os Estremocenses sabiam da possibilidade da perda de mandato de Luis Mourinha, tendo sido sempre dito qual a solução se tal viesse a acontecer, e que mesmo assim votaram em consciência dando ao MiETZ maioria absoluta para poder governar com a equipa que foi a sufrágio.

Desta forma o MiETZ, afirma que irá continuar a “desenvolver o concelho de Estremoz, em cumprimento do programa e do projecto que foi sufragado por todos os Estremocenses”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Agosto 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31