Estremoz

"Queremos encontrar um espaço para construir um museu e perpetuar o seu nome", diz José Sádio, pres CM Estremoz (c/som e fotos)

Regional Escrito por  19 Fev. 2022

Decorreu hoje, dia 19 de fevereiro, a cerimónia de deposição das cinzas de Asta-Rose Alcaide e a inauguração da exposição bibliográfica de Tomaz Alcaide, em Estremoz.

A cerimónia de deposição das cinzas realizou-se no monumento em homenagem a Tomaz Alcaide.

Asta-Rose Alcaide nasceu no Brasil, em 1922, local onde faleceu a 30 de novembro de 2016. A bailarina e coreógrafa foi casada com o tenor estremocense Tomaz Alcaide,

A Rádio Campanário esteve presente e falou com o presidente da cama de Estremoz, José Daniel Pena Sádio, que se referiu a Tomaz Alcaide como “o maior tenor lírico português de todos os tempos e sendo estremocense, existe uma dívida de gratidão de Estremoz para com Tomaz Alcaide”.

O presidente refere que a cerimónia foi “profunda e sentida” e concretizou-se “o desejo de sua viúva Asta-Rose, de depositar as suas cinzas”.

Uma outra forma de homenagear Tomaz Alcaide, é através da inauguração da exposição da sua bibliografia, no Teatro Bernardim Ribeiro, que “vem perpetuar o espaço de silêncio do teatro, que hoje faz 100 anos”, acrescenta José Daniel Pena Sádio.

Existe ainda mais um compromisso, em que o presidente assume estar “seguro que o iremos concretizar” que se trata de encontrar um espaço na cidade para criar um “futuro museu e reunir tudo o que existe e está com a Câmara, com a Casa da Música e outros particulares”. José Daniel Pena Sádio assume que “faz sentido perpetuar o seu nome, a sua figura no panorama mundial e Estremoz tem que o fazer”.

A programação cultural do Teatro Bernardim Ribeiro, será divulgada dia 5 de março e irá ser incluída “ópera, como forma de recordar Tomaz Alcaide”, frisando que “é uma divida que tenho com ele”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Agosto 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31