Crato

Refugiados Sírios querem instalar comunidade autossustentável no Alentejo

Refugiados Sírios querem instalar comunidade autossustentável no Alentejo DR
Regional 19 Jul. 2019

Um grupo de refugiados Sírios, através da Associação Família de Refugiados em Portugal, quer criar uma comunidade autossustentável no Alentejo, segundo avança a publicação 'Sábado'. Depois de o projeto ter estado prestes a avançar em Aljustrel, o grupo de refugiados dirige agora as suas atenções para o município do Crato.

O Alentejo foi o cenário escolhido pela Associação pelas condições climatéricas serem semelhantes às da Síria, inicialmente desenho para ser instalado em Aljustrel, mas que pela desistência do proprietário nunca chegou a avançar a obra.

A associação, liderada pelo engenheiro informático Alan Ghumin, de 36 anos, vê a zona que acolhe o festival de música eletrónica Waking Life, no Crato, como o cenário perfeito para instalar o projeto, que será apresentado na Câmara Municipal depois de terminar a iniciativa.

Depois de escolhida a zona para instalar o projeto, com semelhanças climatéricas às da Síria, a Associação de refugiados vai colocar a equipa no terreno a analisar as fontes de subsistência, e de seguida estabelecer as bases para receber colaboradores e infraestruturas. 

O projeto prevê a criação de uma quinta biológica, através do qual pretendem evitar o recurso à indústria química ("nociva para o humano") e integrar famílias oriundas de países em conflito.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Dezembro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31