Alentejo

“Se a sociedade civil não dá força ao poder político alentejano, é difícil que ele tenha a voz que deve ter”, diz Marcelo Rebelo de Sousa (c/som)

Publicado em Regional 20 setembro, 2018

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, esteve em Portalegre esta quarta-feira (19 de setembro), na sessão solene de encerramento do 2º Congresso Melhor Alentejo. No seu discurso, salientou a necessidade de a sociedade civil se unir em torno das causas para pressionar as forças políticas.

Em declarações à Campanário, Marcelo Rebelo de Sousa reforçou que quanto maior for a união entre as várias sub-regiões do Alentejo “maior é a massa crítica e maior é o peso interno e externo” da região.

 “Há vários Alentejos, mas há um Alentejo que reúne todos”

O Presidente da República defende que todos os agentes da sociedade civil, nomeadamente os movimentos de cidadania, as universidades e as instituições sociais, devem insistir e dar força ao poder político alentejano, uma vez que sem este apoio “é difícil que ele tenha a voz que deve ter”.

No que concerne à construção da Barragem do Pisão (Crato, Portalegre), altamente reivindicada pela região e profundamente debatida no congresso, Marcelo Rebelo de Sousa reverte novamente para a sociedade civil, afirmando que esta “é que deve apresentar e defender aquilo que são as prioridades para o próximo quadro de fundos comunitários”.

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Dezembro 2018 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31