Elvas

“Se fosse hoje a data da aprovação mereceria a minha aprovação”, diz Nuno Mocinha sobre política de ordenamento territorial (c/som)

Publicado em Regional 29 maio, 2018

O autarca de Elvas, Nuno Mocinha, afirmou, esta segunda-feira (28 de maio) à RC, que o documento do Plano Nacional da Politica de Ordenamento Territorial (PNPOT), que se encontra em consulta pública, merece a sua “aprovação”.

“Se fosse hoje a data da aprovação mereceria a minha aprovação”, disse o autarca elvense, que falava a esta estação emissora na sessão pública de apresentação do Programa Nacional, na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo, em Évora.

Na opinião do presidente do município de Elvas, “em termos genéricos estão acauteladas questões como as alterações climáticas, a base de desenvolvimento em termos económicos, sociais e saúde”, daí ter pedido aos membros do Governo presentes na sessão “que passassem já à prática com o plano regional”, pois o plano que “demora mais um ano a ser elaborado e os fundos comunitários 2030 estão à porta”, relembrou.

Para o autarca, o PNPOT pode servir de “base nas negociações entre o Estado Português e a Europa”, tal como o Plano Regional serve a negociação entre a região e o Governo, de forma a que os autarcas “possam ter plano estratégico e saibam com o que podem contar em termos de fundos comunitários e outras alternativas de financiamento”, acrescentou.

Ainda assim, Nuno Mocinha não esconde a preocupação com as questões demográficas, indicando que “as nossas freguesias vão ficando desabitadas e sem as condições básicas de atendimento e de mobilidade”, motivo pelo qual reitera que “é preciso preparar o nosso território e as nossas gentes”, até porque “se os territórios estiverem ocupados, teremos menos calamidades e impactos das alterações climáticas”, sublinhou.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Outubro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31