Estremoz

“Dedo” do MiETZ “vai sendo marcado na memória das pessoas”, diz Luís Mourinha sobre alteração na lei (c/som)

Regional 03 maio 2017

Luís Mourinha, atual Presidente da Câmara Municipal de Estremoz eleito na lista do Movimento Independente por Estremoz – MiETZ, esteve á conversa com a Rádio Campanário por ocasião da FIAPE e abordou temas como a alteração da lei que visa as candidaturas de movimentos independentes às eleições autárquicas e também o processo judicial que enfrenta.

Sobre a alteração de lei começou por referir que “há uma melhoria”, indicando a possibilidade de se colocar um símbolo representativo do movimento “que é o dedo”, evitando assim o sorteio de numerários, e também passa a haver a possibilidade de substituição dos integrantes das listas

Segundo o autarca é importante haver os símbolos “porque isso vai sendo marcado na memória das pessoas”.

Em abordagem e na eventualidade de perda de mandato do Presidente Luís Mourinha, em que a alteração na lei vem beneficiar o movimento, subindo para ocupar o cargo o segundo na lista eleitoral, o autarca começou por referir que anteriormente “mesmo que morresse ou saísse o último da lista, caia a lista toda”, neste momento, qualquer pessoa da lista é substituído pelo seguinte integrante da mesma.

Sobre o processo judicial que enfrenta, Luís Mourinha mencionou estar “convencido” que irá ser absolvido, e na sua opinião se assim não for “mal vai o país que não olha para o regulamento dos Municípios”.

“Fui eleito quatro vezes pelo povo de Estremoz, não foi por decreto, foi por análise que fizeram ao meu trabalho e da minha equipa” disse o Presidente acrescentando que “os estremocenses sabem, no meu processo, quem representa a LACE e quem é o Luís Mourinha que representa a Câmara”.

Segundo o Presidente “não deixa de ser interessante que se valorize aqueles que desviam o dinheiro de um sitio para o outro”, indicando que se isso acontecesse na Câmara perderiam o dinheiro.

Para Luís Mourinha, “achamos que há incompatibilidades insanáveis” e está convencido que “perante aquilo que está escrito pelos meus advogados, que vou ter que ser absolvido”.

Em torno das próximas Eleições Autárquicas diz “eu vou quase de certeza absoluta concorrer, mas mesmo que não pudesse ir o Movimento ainda ganharia por mais votos” e justifica a sua afirmação dizendo que “há pessoas de outros partidos que já me vieram dizer que se eu não puder, eles em lugar de votar no Partido deles, votariam no MiETZ como forma de protesto”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Novembro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30