Vila Vicosa

“Vamos manter os 900 mil euros da Estratégia Local de habitação porque a revisão eram mais 12 mil euros”, diz Presidente da CM de Vila Viçosa (c/som)

Regional 29 Nov. 2021

Inácio Esperança, recém-eleito Presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa, tomou posse no passado dia 17 de outubro e conduz os destinos do município de Vila Viçosa nos próximos quatro anos.

A Rádio Campanário realizou uma grande entrevista ao presidente da autarquia calipolense, que brevemente será disponibilizada, onde foram abordados temas como como foi assumir o cargo e o que encontrou, os projetos que estão a ser desenvolvidos nas diferentes áreas, as pretensões deste novo executivo em áreas como o turismo, a candidatura a património da Unesco, entre outras.

Um dos temas abordados foi a Estratégia Local de Habitação, com um plano já aprovado pelo anterior executivo.

Inácio Esperança adiantou à Rádio Campanário “nós tínhamos no Município uma Estratégia Local de Habitação aprovada em reunião de câmara pelo anterior executivo, mas que, a pedido das diferentes forças políticas, e até pelas dúvidas que existiam relativamente ao seu valor- se era de um milhão e seiscentos mil euros ou novecentos mil euros, acabou por não ser deliberado em Assembleia Municipal.”

Segundo refere Inácio Esperança “o valor do Plano de Estratégia local de habitação aprovado pelo anterior executivo, tem o valor de 900 mil euros” acrescentando “entendemos nós que esse valor é curto e que não inclui aquilo que consideramos essencial, nomeadamente a construção de habitação social ou a custos controlados, a possibilidade de pegar e adquirir edifícios no centro histórico devolutos e ou em ruínas para construir habitação a custos controlados.”

O Presidente Calipolense esclarece ainda que “este executivo quando chegou reuniu com a empresa responsável pelo plano para que fosse feita uma alteração ao mesmo, no entanto tal não foi possível” pois conforme explica o autarca” para a realização desta alteração a empresa iria cobrar mais um valor de 12 mil euros, “é impossível legalmente  ultrapassar em obras a mais numa adjudicaçãom poder fazer este contrato com a empresa, o que nos deixou num beco sem saída.”

Segundo refere Inácio Esperança, a maioria do executivo decidiu “vai ser presente à próxima reunião de câmara novamente a mesma Estratégia Local de Habitação e vamos leva-la à próxima Assembleia Municipal “acrescentando ainda “vamos negociar com o IRHU esta estratégia porque já abriu o aviso e o mesmo tem prazos” salvaguardando “acho que vamos a tempo de os cumprir para poder fazer a obra nas casas das portas verdes e nas casas da estação, que é o que está contemplado.”

Ao mesmo tempo, refere ainda, “vamos pedir ao IRHU o acompanhamento o projeto porque com este acompanhamento de execução, são-nos dados mais 19 mil euros” acrescentando “é com essa verba que vamos tentar rever a estratégia e novamente negociar com o IRHU porque há ainda muitos avisos que não saíram.”

Será através desta retificação que o Presidente da Câmara entende que pode chegar a um “financiamento de 5 a 6 milhões de euros ou até mais pois a triagem das necessidades está feita e sabemos até onde queremos ir.”

Inácio Esperança refere “estamos crentes que é possível ir buscar 4, 5 ou 6 milhões de euros” pelo que assegura “para já iremos buscar 900 mil euros e depois iremos buscar o restante com as medidas de acompanhamento que nos permitirão reformular a estratégia.”

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Janeiro 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31