Alqueva

Violações graves dos PDM na zona do Alqueva motivam denuncia antecipada da ZERO muito antes do relatório final (c/som)

Violações graves dos PDM na zona do Alqueva motivam denuncia antecipada da ZERO muito antes do relatório final (c/som) DR
Regional 18 Nov. 2019

Associação ambientalista Zero denunciou, esta segunda-feira, a violação grave dos Planos Diretores Municipais (PDM) na zona de rega do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva.

Muito antes de terminados os levantamentos levados a cabo pela associação, no âmbito do trabalho do Movimento Alentejo VIVO, pode já detetar-se só no concelho de Beja uma área superior a 2500 hectares onde foram instaladas culturas intensivas de regadio em incumprimento, mais de 2.000 hectares em Serpa e em menor expressão no concelho de Ferreira do Alentejo, estendendo-se esta situação a outros concelhos envolventes.

O representante da associação diz que as situações identificadas se referem a áreas classificadas nas cartas de ordenamento como espaços agro-silvo-pastoris, em áreas florestais de produção e até de proteção, áreas com condicionantes em termos de Reserva Ecológica Nacional (REN) ou em faixas adjacentes a povoações.

Em esclarecimento à Rádio Campanário, José Martins, representante da associação, diz que a gravidade das violações detetadas até à data motivaram a denúncia antecipada antes do relatório final.

A Zero alerta para o impacte ambiental e exige a urgente intervenção da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região do Alentejo (CCDRA) de forma a controlar a situação, bem como da Inspeção Geral do Ambiente, do Mar, da Agricultura, do Ordenamento do Território (IGAMAOT) e afirma ainda que vai solicitar uma auditoria urgente ao processo de instalação dos perímetros de rega quem tem decorrido na zona do Alqueva.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Dezembro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31