Reguengos de Monsaraz

Com “30 milhões de litros produzidos” os vinhos são “o motor económico” de Reguengos de Monsaraz, diz José Calixto. Veja a fotorreportagem (c/som)

Publicado em Reportagens 17 junho, 2019

Ao longo do fim de semana (14 a 16 de junho), o Parque de Feiras e Exposições de Reguengos de Monsaraz recebeu a 5ª edição da iniciativa ViniReguengos, uma feira de vinhos, com mostra de vinhos locais, nacionais e internacionais que tem como principais objetivos a promoção do vinho e dos produtos regionais; a criação de oportunidades de negócio e contribuir para o desenvolvimento económico do setor vitivinícola.

Em declarações a esta estação emissora, José Calixto, presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, afirma que os vinhos são o “setor que nos promove por esse mundo fora”.

“Estamos a falar naquele que é o motor económico deste concelho”
José Calixto

 

Em Reguengos de Monsaraz, cidade Capital dos Vinhos de Portugal, existe “confiança nos nossos 30 milhões de litros anuais produzidos pelos 11 produtores”, e a consciência da importância de valorizar “o que nos pode criar valor acrescentado, sustentabilidade e emprego”.

Questionado sobre a possibilidade de o evento ganhar outra dimensão no futuro, afirma que “podemos ter outros horizontes para este evento”, nomeadamente a sua realização na Praça da Liberdade, podendo assim chegar a outro tipo de público.

José Arruda, da Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV), aponta à RC a necessidade de “sensibilizar quem está no terreno para a importância da promoção dos vinhos”.

“Infelizmente quem está no terreno muitas vezes não conhece a oferta que existe ao seu lado”
José Arruda

No Alentejo, realça, existe “falta de trabalho em rede” entre os produtores, hotelaria, restauração, para fazer chegar os produtos aos turistas, defendendo a necessidade de formação.

José Arruda aponta a necessidade de dar a conhecer a gastronomia e todas as potencialidades do terreno, lamentando estratégias de promoção de um produto específico.

Miguel Feijão, presidente da Carmim, defende a possibilidade de o evento crescer e surgir no futuro “com mais dinamismo e mais força”.

“Penso que podemos fazer um evento ainda maior”
Miguel Feijão

 

A ViniReguengos “é um evento dos vinhos da região de Reguengos em que convidamos também vinhos de outras regiões”, aponta “porque não é o Alentejo, é o país inteiro que vive economicamente dos vinhos”.

No concelho, destaca, “muita gente vive da atividade da Carmim”, quer os mais de 400 associados, quer as famílias que para eles trabalham.

Deputado António Costa da Silva, eleito pelo círculo de Évora do PSD à Assembleia da República, afirma que “os turistas quando vêm a Portugal também já vêm pelo vinho, isso é algo que não podemos desperdiçar”.

“Os vinhos são mais do que tudo identidade e cultura da nossa região”
António Costa da Silva

 

O parlamentar destaca o contributo das câmaras na dinamização e promoção deste setor fundamental, assim como o papel dos produtores.

Defende ainda que os vários produtos da região que a definem, desde a gastronomia à música, “devem estar umbilicalmente ligados”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Julho 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31