Imprimir esta página

evora monte

Évora Monte assinalou 185 anos da convenção que “trouxe a paz ao nosso país e mudou a identidade” da freguesia, diz Pres. da Junta. A RC deixa-lhe as fotos (c/som)

Reportagens 27 maio 2019

Os 185 anos da assinatura da Convenção de Evora Monte, foram assinalados no passado sábado, 25 de maio, na freguesia do concelho de Estremoz (Évora).

A Campanário esteve presente nas comemorações que incluíram uma arruada da banda da Sociedade Filarmónica Veirense, na rua Direita, seguindo-se uma visita à Casa da Convenção, e uma conferência, numa organização da Junta de Freguesia Evora Monte e da Câmara de Estremoz e com o apoio da Direção Regional de Cultura do Alentejo.

Em declarações a esta estação emissora, António Serrano, presidente da Junta de Freguesia de Évora Monte, afirma que a Convenção “é marcante porque trouxe a paz de novo ao nosso país”.

“A identidade de Évora Monte mudou a partir da data em que se assinou esta convenção”
António Serrano

Para além disso, o documento assinado a 26 de maio de 1834, e que marca o fim da Guerra Civil, modificou a forma como se vivia e a identidade da freguesia, então concelho.

Francisco Ramos, presidente da Câmara Municipal de Estremoz, declara a esta estação emissora que a Convenção “marca uma das páginas mais negras da história de Portugal, mas marca também um dos períodos mais prósperos da história de Portugal”.

“Estamos a celebrar uma data histórica, que todos os portugueses conhecem e deviam exercitar no seu dia a dia”
Francisco Ramos

O autarca afirma que a Convenção “deve estar sempre presente nos nossos atos e relembrado como um grande exemplo dado a Portugal e ao Mundo”, defendendo que “é só em tempo de paz que os países se desenvolvem, as culturas se cimentam e o povo atinge os valores da elevação e de caráter que devem ter”.