Imprimir esta página

evora monte

Évora Monte assinalou 185 anos da convenção que “trouxe a paz ao nosso país e mudou a identidade” da freguesia, diz Pres. da Junta. A RC deixa-lhe as fotos (c/som)

Publicado em Reportagens 27 maio, 2019

Os 185 anos da assinatura da Convenção de Evora Monte, foram assinalados no passado sábado, 25 de maio, na freguesia do concelho de Estremoz (Évora).

A Campanário esteve presente nas comemorações que incluíram uma arruada da banda da Sociedade Filarmónica Veirense, na rua Direita, seguindo-se uma visita à Casa da Convenção, e uma conferência, numa organização da Junta de Freguesia Evora Monte e da Câmara de Estremoz e com o apoio da Direção Regional de Cultura do Alentejo.

Em declarações a esta estação emissora, António Serrano, presidente da Junta de Freguesia de Évora Monte, afirma que a Convenção “é marcante porque trouxe a paz de novo ao nosso país”.

“A identidade de Évora Monte mudou a partir da data em que se assinou esta convenção”
António Serrano

Para além disso, o documento assinado a 26 de maio de 1834, e que marca o fim da Guerra Civil, modificou a forma como se vivia e a identidade da freguesia, então concelho.

Francisco Ramos, presidente da Câmara Municipal de Estremoz, declara a esta estação emissora que a Convenção “marca uma das páginas mais negras da história de Portugal, mas marca também um dos períodos mais prósperos da história de Portugal”.

“Estamos a celebrar uma data histórica, que todos os portugueses conhecem e deviam exercitar no seu dia a dia”
Francisco Ramos

O autarca afirma que a Convenção “deve estar sempre presente nos nossos atos e relembrado como um grande exemplo dado a Portugal e ao Mundo”, defendendo que “é só em tempo de paz que os países se desenvolvem, as culturas se cimentam e o povo atinge os valores da elevação e de caráter que devem ter”.