Serpa

“Feira do Queijo do Alentejo em Serpa procura promover produtores e produtos”, diz Tomé Pires (c/som e fotos)

Publicado em Reportagens 22 fevereiro, 2019

Serpa inaugurou esta sexta feira (22 de fevereiro) a 18º edição da Feira do Queijo do Alentejo, certame de especial importância para a autarquia, pois trata-se da promoção de um setor responsável por muitos postos de trabalho no concelho.

A Rádio Campanário marcou presença na inauguração e recolheu as declarações do presidente da câmara municipal de Serpa, Tomé Pires.

O autarca disse que “o que temos aqui hoje é aquilo para o qual temos estado a trabalhar, uma feira com uma grande qualidade na oferta dos produtos, com especial particularidade para o queijo de Serpa”.

“procuramos ajudar individualmente os produtores, dando a conhecer o seu produto e as suas características”

Tomé Pires

Tomé Pires salienta a importância do certame, dizendo que “esta feira é importante para dar a conhecer as diferentes tipologias de queijo que temos por todo o país, e para que as pessoas fiquem com esse conhecimento também”.

O edil diz que “temos as portas abertas” e esperamos “receber muitos milhares de visitantes” durante o fim de semana.

Quando questionado por esta emissora relativamente ao estado do setor do queijo, Tomé Pires diz que “o setor do queijo como todos os outros setores tem sempre trabalho a fazer, existe sempre algo a melhorar”.

O autarca informou ainda que “nas sessões mais temáticas da feira iremos abordar alguns dos constrangimentos que este setor tem, não só falar daquilo que está bem, mas também chamar outros assuntos que podem ajudar a resolver coisas que estão menos bem”.

Para o autarca “a questão da produção do leite é uma questão que deve ser sempre abordada, e quais serão as formas para se produzir mais e melhor leite”.

O presidente da câmara municipal de Serpa, analisou a articulação entre os diferentes setores no concelho, dizendo que “não é possível um desenvolvimento sustentável se não existir um desenvolvimento articulado entre os vários setores”.

Tomé Pires recorreu ao exemplo do Cante Alentejano “que após ser considerado Património Imaterial já saltou fronteiras, e por arrasto temos queijo de Serpa a ser vendido em 30 supermercados em Newark”.

“quando estamos a desenvolver um setor estamos a promover um desenvolvimento articulado entre todos os setores”
Tomé Pires

O autarca considera que “que a visibilidade do Cante está a ajudar o setor primário, neste caso um produto específico como o queijo”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Junho 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30