Reguengos de Monsaraz

Festa Ibérica promove a olaria, um dos “valores que nos distinguem como destino turístico inigualável”, diz autarca de Reguengos de Monsaraz. A RC deixa-lhe as fotos (c/som)

Publicado em Reportagens 24 maio, 2019

Foi inaugurada esta quinta-feira (23 de maio), a 25ª Festa Ibérica da Olaria e do Barro, em São Pedro do Corval (Reguengos de Monsaraz).

Esta edição que marca um quarto de século da iniciativa, decorrerá até ao dia 26 de maio, com a participação de 66 olarias e ceramistas de Portugal e de Espanha. O Centro Oleiro de S. Pedro do Corval terá 21 olarias no certame e o de Salvatierra de los Barros contará com 10 expositores.

A Campanário esteve presente na cerimónia e falou com José Calixto, presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz que aponta o certame como “um dos momentos mais significativos” na promoção da olaria de São Pedro do Corval e de Salvatierra de los Barros”, ajudando a “preservar esta arte”.

“Os valores que promovemos são os que nos distinguem como um destino turístico inigualável”
José Calixto

O autarca destaca o vasto número de olarias que o centro oleiro de São Pedro do Corval mantém, “e algumas francamente bem em termos económicos”, algo que não se regista noutros centros do país. Esta prosperidade repercute-se noutros “subsetores, como é a olaria de construção”, que tem sido dinamizada principalmente com projetos hoteleiros de construção ou reconstrução.

Sobre a ambição de Reguengos de Monsaraz obter o título de Capital da Olaria, depois de ter sido considerada Capital dos Vinhos, o edil destaca a vitivinicultura como “polo fundamental”, mas sempre aliada aos restantes valores do território, num total de 10, entre os quais surge a olaria. É assim importante, mais do que a dimensão, “a projeção e a qualidade dos processos produtivos”, nomeadamente com a certificação destes e dos oleiros, “processos que estão a decorrer para certificarmos o setor”.

Ana Paula Amendoeira, Diretora Regional da Cultura do Alentejo, afirma a esta estação emissora que o certame “tem permitido que ao longo destes 25 anos se desenvolvam outros projetos na área da cultura e do património”.

Realizado em parceria com Salvatierra de los Barros (Badajoz), “é um projeto transfronteiriço efetivo” na promoção da relação “nesta área da cerâmica e da olaria, mas também acaba por ter pontes com outras áreas da cultura e do património”.

Festa Ibérica é um “projeto muito relevante em prol deste património cultural e material que é a olaria e a cerâmica”
Ana Paula Amendoeira

O certame “contribuiu para o dinamismo crescente da olaria em São Pedro do Corval, para a sua redefinição, para se procurarem novos mercados”, aponta a dirigente, afirmando que o “projeto vai muito para além daquilo que é uma feira de 2 em 2 anos num lado e doutro da fronteira”.

Questionada sobre a importância da promoção dos produtos endógenos, a diretora da Cultura do Alentejo defende que “o nosso futuro está na valorização das entidades, é essa a arma para nos defendermos da globalização”.

A Festa Ibérica da Olaria e da Cerâmica é uma organização da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, do Ayuntamiento de Salvatierra de Los Barros (Espanha) e da Junta de Freguesia de Corval.

Participam também nesta edição comemorativa olarias de Algés, Condeixa-a-Velha, Aveiras de Cima, Mourão, Assafora, Valongo do Vouga, Beringel, Loures, Queluz (3), Galegos Santa Maria, Odivelas, Évora, Guimarães, Redondo, Ermesinde, Ponte de Sor, Barcelos (2), Coimbra, Estremoz, Beja, Mafra (2), Baixa da Banheira, Albufeira, Vila Nova de Famalicão, Amares, Vila Nova de Milfontes, Trofa e Sabugal. De Espanha, vão estar igualmente no certame olarias de Badajoz (2) e de Mérida.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Agosto 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31