Elvas

História de Senhor Jesus dos Aflitos “precisava ser avivada na memória de todos”, diz autora Tânia Rico (c/som e fotos)

Publicado em Reportagens 17 setembro, 2018

O livro «Senhor Jesus da Piedade de Elvas», foi apresentado este domingo, dia 16 de setembro, na cidade alentejana. Na obra, a autora, Tânia Rico, faz uma abordagem aos 300 anos de milagres, romaria e devoção da população, ao Senhor Jesus da Piedade.

À RC, Tânia Rico explica que “foi há 300 anos que o Padre Manuel Antunes fez a primeira promessa e realizou o primeiro milagre”. Foi esta figura da cidade que impulsionou a devoção e que esteve na origem da igreja a ele erigida.

Este culto não se restringe a Elvas, alcançando concelhos como Campo Maior, ou mesmo o espanhol Guadalupe.

Na origem da obra esteve um desafio lançado à autora pela editora Booksfactory, e que esta acetou, por considerar que era esta uma temática que necessitava ser explorada e “avivada na memória de todos”.

Culto de Senhor Jesus da Piedade "é um momento de religiosidade único no Alentejo"

Inquirida se este trabalho aumentou a sua devoção, aponta que se tratou de um trabalho de investigação, que aumentou a sua ligação ao Santuário, e levou a perceber o impacto e respeitar a devoção da comunidade elvense.

A obra encontra-se disponível para aquisição no Santuário durante as Festas de São Mateus, de 20 a 30 de setembro, na Papelaria da Cidade Nova em Elvas e no site da editora.

A autora é natural de Évora e reside em Elvas há mais de 10 anos, onde é responsável pela biblioteca e arquivo histórico da cidade. Licenciada em história, já viu publicada uma outra obra, assim como artigos científicos em revistas do livro antigo e da história.

A esta estação emissora, José dos Santos Aldrabinha, Juiz da Confraria de Senhor Jesus da Piedade, aponta que será brevemente iniciada uma nova candidatura para restauro dos 6 mil votos ex-votos e do Santuário, num valor necessário estimado de 400 mil euros.

Confraria dará em breve  "alguns passos seguros para" restaurar "os ex-votos e o próprio edifício"

Paralelamente à Festa de São Mateus, decorrerão em Elvas vários atos religiosos, como as procissões dos pendões e missas solenes, nomeadamente dia 23 de setembro, com Senra Coelho, Arcebispo de Évora.

Nuno Mocinha, presidente da Câmara Municipal de Elvas, declara que “a nossa própria história se confunde com a história do Santuário”.

 “A nossa própria história confunde-se com a história do Santuário”

A elaboração desta obra “marcará aquilo que é a história e cultura do nosso concelho”, aponta o autarca, recordando que os ex-votos presentes no interior do Santuário “precisam ser acomodados e tratados”, razão pela qual o município se disponibiliza para apoiar a confraria na elaboração da candidatura para requalificação dos ex-votos e do próprio edifício.

Independentemente desta, “temos efetivamente que meter mãos ao trabalho”, antes que seja “tarde demais” para salvar 300 anos de património.

 

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Outubro 2018 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31