Imprimir esta página

Alter do Chao

Horse Summit permite a Alter do Chão afirmar-se através do cavalo Alter Real, diz secretária de Estado na assinatura de meio milhão de investimento (c/som e fotos)

Publicado em Reportagens 24 abril, 2019

Teve lugar esta quarta feira. 24 de abril, no Castelo de Alter do Chão, na presença da Secretária de Estado do Turismo, a cerimónia de apresentação e de assinatura dos memorandos para o primeiro Alter Internacional Horse Summit. Este projeto inovador e inédito decorrerá em abril de 2020 e promete trazer ao município do Alto Alentejo especialistas de referência nacional e internacional para discutir a Economia do Cavalo.

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, afirma à RC que o evento permite “usar a imagem do cavalo para promover as várias indústrias” associadas ao setor da equinicultura.

Surge como uma âncora que permite “afirmar turisticamente e internacionalmente” o território, caraterizado pela sua riqueza de “paisagem natural, cultura, gastronomia, património”.

Alter do Chão é “uma das âncoras do turismo equestre do país”
Ana Mendes Godinho

 

O Horse Summit permitirá atrair a Alter do Chão “novos públicos”, e “aproveitar este ativo único que tem, como instrumento de desenvolvimento da economia local e regional”.

Em declarações à RC, Francisco Reis, presidente de Alter do Chão, afirma que este projeto que representa um investimento de meio milhão de euros, pretende “valorizar o cavalo Alter Real, o território e o país”.

Os investimentos de que a Coudelaria de Alter tem vindo a ser alvo por parte do Grupo Galé, ao abrigo do programa REVIVE, surgem também como um fator complementar ao Horse Summit hoje apresentado, aponta, defendendo a necessidade de “mudar sinergias” no território para “valorizar o que temos, os que cá estão, mas também atrair os que querem vir”.

“E porque não tornar Alter do Chão o maior centro europeu de venda de cavalos?”
Francisco Reis

O Alter Internacional Horse Summit trará ao concelho de Alter do Chão especialistas e empresários ligados ao setor, nomeadamente veterinários e tratadores.

Considerando o “valor quase incalculável” do cavalo Alter Real, o autarca coloca muitas hipóteses de negócio que o colocam no centro, como impulsionador, nomeadamente a de “uma grande empresa privada construir um Hospital veterinário” na localidade.

O evento representa um investimento de meio milhão de euros na sua primeira edição, contando o autarca com uma evolução que leve a que em 2021 ou 2022, requeira um investimento de 1 milhão e meio - “não há cá dúvidas, essa evolução vai-se concretizar”.

Mais avança que, sendo uma marca registada da autarquia, o Horse Summit de Alter do Chão poderá em próximas edições ser entregue a entidades que o organizem.

A primeira edição conta com parceiros como o Governo da República Portuguesa, dos Fundos Comunitários, Turismo do Alentejo, Grupo Galé e Companhia das Lezírias, sendo objetivo até 2020, “arranjar mais parceiros, poucos, mas bons”.