08 Ago. 2022
 
Rimas ao Sul
14:00-15:00

Alentejo

Modelo continuado de economia linear em Portugal “tem de acabar”, afirma Ministro do Ambiente em Évora (c/som e fotos)

Reportagens Escrito por  26 Set. 2017

Na passada segunda-feira, 25 de Setembro, realizou-se um debate na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo em que o tema abordado foi o “Plano de Ação para a Economia Circular”.

A esta sessão de debate, presidiu o Ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, que em declarações à Rádio Campanário indicou que “o país não aguenta um modelo continuado de economia linear”.

Sobre esta afirmação, o ministro afirma que um modelo continuado de economia linear em Portugal “tem de acabar”, relembrando a extração, transformação e uso de matérias-primas, relembrando que “os recursos são finitos”.

Segundo João Matos Fernandes, “temos mesmo que ter um novo modelo de economia, que não agride em nada o bem-estar, a capacidade de criar empresas e riqueza”, no entanto, difere do atual modelo económico no especto em que “os resíduos sejam recursos, onde façamos um maior uso de matéria primas secundárias”.

Roberto Grilo, presidente da CCDR Alentejo, declarou que neste âmbito “o Alentejo já se antecipou”, referindo que “já constituiu o seu fórum e está a desenvolver uma candidatura aprovada para o Fórum da Economia Circular”.

De acordo com as suas palavras, “temos um trabalho pela frente que vamos continuar a desenvolver”, de forma a “cumprir os objetivos nacionais para a economia circular”.

Segundo o presidente da CCDR Alentejo é necessário “começar a preparar aquilo que é a visão do pós 2020”, sustentando que “estamos a antecipar, incorporando visão territorial com as suas especificidades”, mantendo a região Alentejo “como o melhor índice, que hoje tem, de qualidade ambiental”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Agosto 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31