No balanço da Feira Medieval, Luís Roma diz que “alguns não querem trabalhar, só querem receber dinheiro da Câmara”

Publicado em Reportagens 27 maio, 2013

Chegou ao fim, no passado domingo, 26 de maio, a II edição da Feira Medieval de Vila Viçosa, numa organização conjunta da autarquia local com associações e população em geral do município. O evento deste ano, que teve começo a 24 de maio, foi dedicado ao tema “3 jornadas – 3 reinados” e começou nos primórdios da epopeia trágico-marítima, com os preparativos para as grandes descobertas de além-mar, no reinado de D. João II, passando depois pelo período de D. João III e a consolidação territorial das descobertas e aportes económico-culturais para a Europa. O terceiro reinado em destaque foi o de D. João IV, tendo merecido destaque a restauração da independência portuguesa e ascensão da Casa de Bragança.

Fazendo o balanço da iniciativa, Luís Roma, presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa, mostrou-se satisfeito com a adesão do público, esperando que com esta ação o munício venha a receber maior número de visitas. O autarca falou do impacto turístico, e não só, da iniciativa, que representou um investimento de 20 mil euros, e congratulou-se com o apoio da população, ainda que nem todos aqueles que foram chamados a ajudar tenham comparecido.

{saudioplayer}http://radiocampanario.com/sons/roma%20balanco%20feira_27maio.MP3{/saudioplayer}

Ao longo dos três dias de festividades, as ruas e o castelo de Vila Viçosa forma palco privilegiado da recriação de inúmeros momentos históricos, com cortejos régios, apresentações de armas, danças, acrobacias e, entre outros, espetáculos de malabares.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Outubro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31