01 Dez. 2020
Augusta Serrano;
Firmamento da Noite
22:00-04:00
×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 64

Orada

Orada inaugura museu que recria “uma Casa Alentejana”, e assinala 40 anos do rancho Cravos e Rosas do Alentejo (c/som e fotos)

Reportagens 08 Abr. 2019

Domingo, dia 7 de abril, decorreu em Orada (Borba) a inauguração do Museu Etnográfico “Uma Casa Alentejana”, numa iniciativa da Casa da Cultura da Orada, onde foi também assinalado o 40º aniversário do Rancho Folclórico Cravos e Rosas do Alentejo.

A Campanário esteve presente neste momento, onde falou com Paulo Laranjo, presidente da Casa da Cultura da Orada, que afirma que “nestes 40 anos a divulgar a cultura das nossas gentes, sentimos a necessidade de ampliar os conhecimentos que vamos adquirindo e dá-los a conhecer”.

“Houve necessidade de criar este museu, porque tínhamos todo este recheio que tínhamos que dar a conhecer”
Paulo Laranjo

Para a comemoração dos 40 anos do rancho, "foram convidadas aquelas pessoas que tiveram iniciativa", e a quem se deve “o facto de este grupo estar vivo ainda”.

O museu recria uma casa típica alentejana, estando decorada com objetos que foram recolhidos “porta a porta” e que foram cedidos à Casa da Cultura. Neste sentido, foi ainda tido “o cuidado de ir junto da população mais idosa” para mais fiabilidade na recriação da casa. O “exterior demonstra a simplicidade e aquilo que as pessoas tinham” nos seus quintais e pequenas hortas.

O projeto resulta de uma parceira com a Junta de Freguesia de Orada, que assegurará as visitas, e encontra-se na “sede do rancho”, que é um edifico municipal.

O presidente da câmara municipal de Borba considera que “a casa da cultura da orada tem feito um excelente trabalho em termos de preservação do património, nomeadamente com o rancho folclórico”.

O autarca refere que “a inauguração do museu etnográfico é importante para a aldeia”, lembrando que em tempos passados a Orada “já foi considerada a segunda aldeia mais portuguesa de Portugal”.

António Anselmo refere que o número de pessoas presentes na inauguração “é sinal que as coisas funcionam porque existe vontade e amor pela terra”.

“A câmara deve servir para facilitar e não para complicar as coisas”
António Anselmo

Quando questionado pela Campanário sobre o contrato de comodato celebrado entre a câmara e a casa da cultura, o edil explica que “a casa existia e estava desabitada, eles aproveitam e é bom para a Câmara de Borba e para a freguesia de Orada”.

 João Cavaleiro Ferreira, da Turismo Alentejo e Ribatejo, disse à RC que Orada “é uma freguesia com imensas responsabilidades em termos patrimoniais”

“É uma freguesia com imensas responsabilidades em termos patrimoniais”
João Cavaleiro Ferreira

 

O dirigente aponta que este museu etnográfico poderá “ajudar a contribuir para que a Orada não se degrade”.

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Dezembro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31