Imprimir esta página

Os Expensive Soul subiram ao placo da FIAPE em Estremoz

Publicado em Reportagens 13 maio, 2013

Foi com muita expectativa e entusiasmo que os Expensive Soul subiram ao palco do Parque de Feiras e Exposições onde decorreu a Feira Internacional de Agropecuária e Artesanato, em Estremoz.

Pouco antes de entrarem em palco, os Expensive Soul concederam uma entrevista à Rádio Campanário. Demo confessou que não “esperava que todo este sucesso fosse possível”, disse ainda que no momento da criação da banda “não pensavam em carreiras profissionais”, “ somente em trabalhar e brincar com a música”.

Os Expensive Soul consideram-se diferentes desde o primeiro dia. Quando lhes perguntei: diferentes em que sentido, Max considera que são diferentes “porque a soul em Portugal era bem representada, mas pouca representada. Conseguimos desta forma marcar um lugar dentro deste estilo”.

A banda surgiu em 1999, mas só em 2004 é que se tornaram conhecidos. Questionados sobre o que teriam feito para tal sucedido Max respondeu que “surgiu uma ideia por parte de Demo em compor uma música para um concurso da Antena 3. A música foi enviada e fomos seleccionados e a partir daí foi sempre a subir sempre com o amor pela música”. Acrescentou que foi uma “escadinha muito lenta” considerando que foi bom isso ter acontecido “porque se fosse muita rápida a ascensão mais rápida era a queda”. 

Quando questionados sobre o que representava Kika Santos para eles, sentiram-se emocionados e tratavam a cantora com muito respeito. Para Demo “é uma das grandes impulsionadoras da música em Portugal. A Kika foi uma das pedras fundamentais para que isto andasse. A Kika para mim é uma sister, uma irmã”.

{saudioplayer}http://www.radiocampanario.com/sons/Entrevista%20expensive%20soul_14maio.MP3{/saudioplayer}