Vila Vicosa

Pedro Pinto é candidato à maior Junta do concelho pelo PSD/CDS-PP e avança que esta Junta deveria ter a tutela de todos os “equipamentos desportivos e culturais” de Vila Viçosa (c/som e fotos)

Reportagens 24 Jul. 2017

Pedro Pinto foi apresentado este sábado, dia 22 de Julho, como cabeça de lista pela coligação PSD/CDS-PP à Junta de Freguesia de Nossa Senhora e S. Bartolomeu de Vila Viçosa, como independente.

Em declarações á Rádio Campanário, Pedro Pinto diz ter estado “sintonizado com a génese inicial do MUC (Movimento de Unidade Calipolense)”, para as eleições de à quatro anos, no entanto refere um “voltar às origens”, relembrando que esteve em segundo lugar na lista do PSD á Assembleia Municipal de Vila Viçosa em 2013.

Segundo Pedro Pinto, “mais importante que toda a linha política” são as pessoas que participam e os projetos que apresentam, no entanto, confessa que o “voltar às origens” vem do convite feito pelo candidato pela coligação á Câmara de Vila Viçosa, Josué Bacalhau, sobre o qual, acrescenta que “as ideias que norteiam o projeto” o fizeram ingressar.

Pedro Pinto será o primeiro da lista da coligação PSD/CDS-PP à Junta de Freguesia de Nossa Senhora da Conceição e S. Bartolomeu, seguindo-se Ana Filipa Cotovio e Carlos Carronha.

Com o seu nome a surgir em primeiro nesta candidatura, o Candidato diz que “o objetivo é ganhar”, o grupo de pessoas é “abrangente em termos de vontade de trabalho” e refere ser “fundamental aportar pessoas cada vez mais jovens á política”.

No que diz respeito á delegação de competências para a Junta de Freguesia, Pedro Pinto indica que, devido “á estrutura mais ligeira e à proximidade ” oferecida pelas Juntas, “deverão ser distribuídas outras competências”, tais como “a gestão de equipamentos desportivos e culturais”.

No entendimento dos membros candidatos, poderia ser delegada a gestão dos “courts de ténis, os polidesportivos descobertos, o campo de futebol, as piscinas municipais em determinada altura do ano, e a gestão do cineteatro”, mencionou especificamente.

Fundamentando a afirmação anterior, Pedro Pinto acrescenta que “não é possível à Junta de Freguesia, com o orçamento que tem, fazer face a toda esta gestão”.

No entanto, a verificar-se uma “real delegação de competências e meios”, o candidato afirma ser a principal proposta feita á Câmara, indicando que a não acontecer, “seremos quartados numa boa parte daquilo que pretendemos desenvolver”, afirmando ainda que trabalharão “com aquilo que for possível”.

Em declarações à Rádio Campanário, o candidato pela coligação PSD/CDS-PP à Câmara Municipal de Vila Viçosa, Josué Bacalhau, refere que motivação para a lista da Junta é “trazer pessoas independentes, que tenham motivação política para trabalhar ao nível das autarquias”.

Sobre a escolha de Pedro Pinto, o candidato á Câmara diz que o facto de ser independente e de, na sua opinião, ter “competência para ser presidente da Junta” foram fatores decisivos para esta escolha.

Segundo Josué Bacalhau, a coligação PSD/CDS-PP tem “um projeto para as Juntas de Freguesia que não tem nada a ver com aquilo que, neste momento, se faz”, indicando que, no que concerne à delegação de competências, o protocolo assinado entre os atuais executivos das entidades é “arranjar os jardins”.

“Pretendemos descentralizar os serviços da Câmara”, refere Josué Bacalhau, indicando a intenção de “dar a oportunidade a que as Freguesias se tornarem autónomas”, justificando que “devem ter a responsabilidade política daquilo que se faz em cada uma das Freguesias”.

No contexto desta proposta pela coligação, no que diz respeito aos recursos humanos, Josué Bacalhau diz que “se for necessário aumentar, estamos disponíveis para isso”, com a intenção de uma “maior qualidade de serviço e proximidade”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Novembro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30