Vila Vicosa

A tradicional arte da tosquia no Alentejo. A RC mostra-lhe as imagens (c/som)

Publicado em Reportagens 20 maio, 2019

A tosquia é o procedimento de cortar a lã bem rente ao corpo do animal, especialmente dos ovinos. Este procedimento deve ocorrer pelo menos uma vez por ano, normalmente nos meses que antecedem o calor sufocante dos meses de Verão.

Foi neste sentido que a Rádio Campanário procurou saber mais sobre o processo junto de Armando Branco, tosquiador mecânico de ovelhas, natural de Viana do Alentejo.

Armando Branco conta aos microfones da Rádio Campanário que para além da tosquia de ovinos dedica-se também “a tirar cortiça, fazer carvão, de tudo um pouco” relacionado com os trabalhos agrícolas e pecuários tão característico do nosso Alentejo.

No passado sábado, 18 de maio, Armando tosquiou “220 ovelhas”, serviço iniciado já fazia 5 horas quando a Campanário o entrevistou. O tosquiador conta-nos que cada homem faz em média “100 ovelhas por tosquia”, demorando “2 a 3 minutos cada animal”.

Armando não deixa de nos contar que com o processo “da tesoura cada homem apenas fazia 20 animais por sessão”. A arte da tosquia foi aprendida por Armando “em 1978, pelas mãos do meu avô materno que também era tosquiador”.

Questionado pela RC sobre quantos animais tosquiam por época, Armando refere que “3 homens chegam a tosquiar 8000 ovelhas”, justificando a necessidade do processo “com a limpeza dos animais por causa do calor e dos parasitas”.

O tosquiador refere ainda que “por vezes fazem-se pequenas feridas nos animais”, acrescentando de seguida que “é normal, são logo desinfetadas” e não provocam danos nas ovelhas.      

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Agosto 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31