Evora

“Um quadro desta qualidade não tem preço quando está à disposição de todos”, diz CEO do Novo Banco na cedência da obra ao Museu de Évora (c/som e fotos)

Publicado em Reportagens 12 abril, 2019

O Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo, em Évora, recebeu esta quinta-feira (11 de abril), uma pintura da coleção privada do Novo Banco, numa cerimónia que contou com a presença da secretária de Estado da Cultura.

O protocolo de cedência da obra «Festa de Casamento» de Pieter Bruegel (o jovem) foi celebrado entre António Ramalho, presidente do Novo Banco e Ana Paula Amendoeira, diretora Regional da Cultura do Alentejo.

Em declarações à RC, a secretária de Estado Ângela Ferreira afirma que “as obras não devem estar todas concentradas nas grandes cidades”, estando disponível “a toda a população a sua fruição”.

“Defendemos que as obras não devem estar todas concentradas nas grandes cidades”

A governante destaca a importância desta obra flamenga do século XVII integrar o acervo do Museu Nacional de Évora, uma vez que este já contém “pintura flamenga e italiana do século XVII”.

Este protocolo “é muito importante para este museu” e coloca “esta grande obra […] à disponibilidade de todos aqueles que a quiserem estudar e visitar”, conclui.

O CEO do Novo Banco, António Ramalho, afirma que é “um quadro especial, dos quadros mais importantes que a coleção tem”, que ficará agora “à fruição pública”.

“Um quadro desta qualidade, quando está à disposição de todos, não tem preço”

Este surge como o objetivo do Projeto Novo Banco Cultura, entre a entidade bancária e o Ministério da Cultura, assegurar que a coleção de pintura do Novo Banco fica disponível à população.

Também o dirigente destaca que o Museu Nacional de Évora surge como o local certo para exposição desta obra, pelo seu acervo em pintura contemporânea a Pieter Bruegel, afirmando que “simbolicamente, ter um quadro” do pintor “em Évora é sempre uma satisfação quer para o Ministério da Cultura, quer o Museu de Évora”.

A diretora Ana Paula Amendoeira, afirma à RC que “Évora fica mais rica culturalmente com esta obra, e o Museu Nacional Frei Manuel do cenáculo também”.

Não havendo ainda nenhuma obra de Pieter Bruegel no acervo do museu, “vem colmatar uma falha” e deixar “extremamente enriquecida esta galeria de pintura e obras do século XVII”.

“É um dia muito feliz também pela homenagem que se faz à visão de Frei Manuel”

Aponta ainda que a obra “vai muito ao encontro daquilo que era o espírito do Frei Manuel do Cenáculo […] colecionador que fez a base deste museu e que o criou”, podendo ser encarrado como “uma homenagem que se faz à sua visão”.

A diretora Regional da Cultura afirma que a cedência desta obra “é muito gratificante porque dá uma esperança de que possamos sempre aumentar o número de visitantes”.

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Abril 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30