17 C
Vila Viçosa
Quarta-feira, Maio 22, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

3 concelhos do Alentejo pioneiros em projeto para ajudar na aquisição de medicamentos “pessoas com poucos recursos”, diz Maria de Belém (c/som e fotos)

RC

Na tarde desta terça-feira (24 de setembro), decorreu em Alandroal a assinatura de protocolo entre os municípios de Alandroal, Portel e Viana do Alentejo e a Associação Dignitude, para integrar o projeto Abem, que irá beneficiar os munícipes através da comparticipação de medicamentos.

A RC esteve presente e falou com Maria de Belém Roseira, presidente da Dignitude, que explica que este programa “ajuda as pessoas que têm muitos poucos meios, a fazerem face a essas despesas que muitas das vezes são permanentes”, como em caso de doença crónica.

São contemplados medicamentos “prescritos pelo médico que tenham comparticipação pelo Ministério da Saúde, na parte remanescente do custo desses medicamentos”.

“No Alentejo não temos uma grande cobertura, mas fizemos estes 3 protocolos e achamos que vai alargar”
Maria de Belém Roseira

A associação não trabalha diretamente os beneficiários, articulando “com as autarquias, que através dos seus serviços sociais já conhecem as situações carecedoras de apoio”, e em cuja triagem confiam.

Destaca que os munícipes beneficiários poderão adquirir os seus medicamentos nas 700 farmácias aderentes, em 140 concelhos de todo o país, sendo que a associação procede posteriormente ao acerto mensal de contas com as farmácias.

O valor do apoio é de acordo com os indexantes de apoio social que podem ir até aos 400 e poucos euros, avança, sendo “ajustado em função da realidade dos municípios”.

Para o presidente da Câmara Municipal de Alandroal, João Grilo “o facto de existirem 130 municípios a nível nacional nesta rede, transmite-nos confiança para aderirmos”.

Alandroal, Portel e Viana do Alentejo “são os três concelhos pioneiros neste projeto a nível da região Alentejo”, refere o autarca.

“Espero que este passo que demos hoje acabe por motivar alguns dos nossos colegas a seguirem-nos”
João Grilo

Sobre o programa, o presidente de Alandroal considera que “vem preencher uma na resposta a nível nacional e municipal”.

João Grilo refere que em Alandroal “já existia uma resposta ao nível dos idosos”, lembrando que “o município comparticipa tudo o que não é comparticipado pelo estado ao nível dos medicamentos para doenças crónicas”.

Este protocolo, segundo o autarca vem abranger “dificuldades que tínhamos em outras faixas etárias, que não sendo idosos, mas sendo famílias carenciadas não tinha o apoio de qualquer instituição”.

A existência de um programa “para dar resposta a estratos sociais desfavorecidos, tornou mais fácil pegar nesse regulamento e dar esta resposta”, considera o edil.

Relativamente ao protocolo celebrado, João Grilo refere que “este programa não interfere com os programas que já tínhamos anteriormente, no fundo é um programa complementar”.

O autarca considera o acordo estabelecido “como muito simples”, explicando depois que “por cada utente identificado a Câmara paga 100 € por ano e o utente passa a beneficiar a 100% dos apoios para os medicamentos”.

José Grilo, presidente da Câmara Municipal de Portel explica que o projeto vai ajudar a melhorar a economia de famílias, “que por vezes nem compram os medicamentos porque têm problemas financeiros”.

“De certeza que o projeto vai melhorar a economia familiar” no concelho
José Grilo

Questionado sobre a identificação da população-alvo, destaca o sigilo existente muitas vezes em torno da necessidade, sendo que muitas vezes “não sabemos quem tem mesmo dificuldades”.

O programa irá “servir de complemento ao apoio que já temos, principalmente aos idosos”, seguindo-se uma triagem de agregados familiares que possam beneficiar dele, mas “não tenho uma ideia de quantos serão”, conclui.

Bengalinha Pinto, autarca de Viana do Alentejo, explica aos nossos microfones que “já tínhamos alguns apoios sociais”, referindo, no entanto, que “na área da saúde estávamos a trabalhar na elaboração de um novo regulamente quando surgiu esta possibilidade”.

“Esta possibilidade de trabalhar com a Dignitude vai beneficiar a população do concelho de Viana do Alentejo”
Bengalinha Pinto

O autarca considera que este programa “será uma mais valia para as famílias mais carenciadas do concelho de Viana do Alentejo”.

{gallery}alandroal_dignitude{/gallery}

Populares