21.5 C
Vila Viçosa
Quarta-feira, Maio 22, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

“A família é a base da sociedade enquanto célula que a constitui”, diz Arcebispo de Évora, D. José Alves durante a Peregrinação Diocesana das Famílias a Vila Viçosa (c/som e fotos)

Decorreu este sábado, dia 30 de maio, a Peregrinação Diocesana das Famílias a Vila Viçosa, cujo tema de reflexão foi “Eu e a minha família serviremos o Senhor”, numa altura em que a Arquidiocese de Évora está a comemorar a Semana da Fé e da Família.

A Peregrinação a pé rumo ao Santuário de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Portugal, encheu-se de muitas centenas de pessoas que quiseram estar presentes, para no final da caminhada participar nas diversas celebrações religiosas.

A Rádio Campanário acompanhou a chegada ao Santuário Mariano das muitas famílias vindas de vários pontos da Diocese e registou o momento.

Estivemos ainda à conversa com D. José Alves, Arcebispo de Évora que explica que foi o retomar “de uma tradição Diocesana de há muitos anos atrás que era vir todos os anos a pé ao Santuário da Padroeira, este ano tivemos uma motivação que congregou toda a Diocese em volta desta temática da família que é a temática que está na ordem do dia, não só dentro da igreja mas também a nível nacional e internacional e quisemos com esta Peregrinação chamar a atenção para a importância que tem família na sociedade e nós como cristãos e católicos também temos o nosso ponto de vista da família e queremos junto de Nossa Senhora pedir-lhe que interceda junto de Deus para nos iluminar”.

“A família tem muitas ameaças, sempre teve e hoje continua a ter”, ameaças que vêm “pelo lado económico, pelo lado da política, pelo lado ideológico e eventualmente pelo lado religioso”, refere.

D. José Alves diz ainda, “nós cristãos temos a conceção da família que nos é dada pela revelação de Deus e pelo Evangelho mas não queremos de forma nenhuma cingir a família a uma questão religiosa porque a família não é propriamente uma questão religiosa é uma questão humana, anterior a qualquer sociedade, é a base da sociedade enquanto célula que a constitui mas é também a primitiva célula da sociedade, o que quer dizer que que a questão familiar é uma questão antropológica e humana e é neste ponto de vista que queremos encará-la e depois olhemos para ela com as lentes do Evangelho”.

Populares