15.4 C
Vila Viçosa
Quarta-feira, Fevereiro 21, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

A fogueira da amizade e da esperança acesa no Santuário de Nossa Senhora da Conceição – Dom Francisco Senra Coelho.

No passado dia 8 de dezembro, a Régia Confraria de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa assinalou a solenidade da Imaculada Conceição no Santuário Nacional da Padroeira de Portugal, em Vila Viçosa.

 As celebrações tiveram o seu ponto alto na Eucaristia no Santuário Mariano presidida pelo Reverendíssimo Arcebispo de Évora, Dom Francisco Senra Coelho. A Rádio Campanário, esteve presente e falou com o Bispo, sobre a importância deste dia: Dom Francisco Senra Coelho referiu que  “(…) Este dia também é o dia da Senhora do Sameiro, que ecoa como uma continuação da profunda devoção em Vila Viçosa, além disso, devemos mencionar a coroação de Fátima, que é uma consequência da devoção em Vila Viçosa, demonstrando a fidelidade do povo português a Nossa Senhora, escolhida como mensageira da paz, Nossa Senhora da Conceição tem sido uma força de inspiração para a liberdade do povo português.

Agradecemos a Nuno Álvares Pereira por trazer a imagem que veneramos durante a crise de 1383-1385 e após a restauração e a Dom João IV também sentiu a importância de entregar a coroa a Nossa Senhora, reconhecendo que sua ajuda foi fundamental na sua vida.

 Ao longo da história de Portugal, as pessoas simples e humildes desenvolveram uma relação profunda com Nossa Senhora da Conceição, vendo nela um modelo para todas as mães, especialmente quando celebramos o Dia das Mães.

Neste 8 de dezembro, vemos uma ligação profunda entre Nossa Senhora da Conceição e a história de Portugal, o Santuário está repleto de pessoas, vindas de várias partes de Portugal, até mesmo de Porto Santo, na Madeira, elas sentem que não estão sozinhas, que há um elo que nos conecta ao coração de Deus, através da Mãe do Salvador, e que nos une como irmãos. Como mãe, ela deseja ver os filhos unidos, não em uniformidade, mas nas suas diferenças, dando as mãos, especialmente no apoio aos mais fracos, doentes e solitários.

Infelizmente, enfrentamos desafios que estão a dividir a nossa nação. Devemos lembrar que somos um povo solidário, que se une em momentos difíceis, como em situações de desastres naturais. No entanto, também enfrentamos divisões ideológicas e radicalismos que exploram a pobreza e a dificuldade para criar divisões entre nós.

Nossa Senhora convida-nos a sermos solidários, a cuidarmos dos sem voz e a vivermos em fraternidade, não devemos permitir que a indiferença e o abandono afetem os mais vulneráveis.

Nossa Senhora da Conceição chama-nos a estarmos solidários, a cuidar dos sem voz e a vivermos em fraternidade. Que Portugal se una em solidariedade, deixando de lado o egoísmo e falsas divisões, para que todos, especialmente os que enfrentam o frio e a escuridão, possam encontrar calor e luz na fogueira da amizade e da presença uns dos outros.

Populares