34.8 C
Vila Viçosa
Segunda-feira, Junho 24, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

“A Igreja NSA SRA da Orada era uma preocupação para nós e hoje exultamos de alegria pela sua requalificação” diz Arcebispo de Évora (c/som e fotos)

Decorreu esta tarde, em Sousel, a assinatura do contrato de obras da igreja de Nossa Senhora da Orada entre a paróquia de Sousel, representada neste ato pelo Pároco António Nabais e um dos sócios da empresa de construção, Vestígios e Lugares, de Évora.

Nesta cerimónia marcou ainda presença, o Arcebispo de Évora, D. Francisco Senra Coelho, o Presidente da Câmara Municipal de Sousel, Manuel Valério, as técnicas do Serviço de Obras da Câmara Municipal e os membros do Conselho Económico da paróquia.

O Projeto foi patrocinado pela Câmara Municipal de Sousel e candidatado ao Portugal 2020 da C.C.D.R. Alentejo que o aprovou aos Fundos Comunitários.

A Rádio Campanário esteve presente e falou com o Arcebispo de Évora sobre a importância da recuperação desta igreja. D. Francisco Senra Coelho começou por referir “uma preocupação muito grande que nós temos na Arquidiocese de Évora e que eu tinha concretamente era esta Igreja de Nossa Senhora da Orada pois ela assinala algo  muito importante, tem a ver com a independência de Portugal, a crise de 1383-1385 onde esteve em causa a possibilidade da nossa autonomia, da nossa identidade como povo, como nação” destacando ainda a grande figura de “Nuno Álvares Pereira – o Condestável que foi o chefe do estado general das Forças Armadas.”

O responsável pela Arquidiocese de Évora referiu que “nesta localidade não importante precisar o ponto toponómico mas aqui se deu o momento em que ele se ajoelhou com os militares, muitos dos quais alentejanos oriundos desta zona-Estremoz, Avis, Fronteira, ele rezou a Nossa senhora e pediu a bênção para a batalha.”

Segundo D. Francisco Senra Coelho “esta igreja tem tanto a ver connosco, se nós hoje respiramos, se temos uma pátria que é a nossa língua, se nós hoje somos uma nação como uma marca que é a lusofonia, é porque somos independentes” acrescentando ainda “esta parte do Alentejo deve ser muito valorizada, aqui temos a alegria deste alto Alentejo de dizer que pugnámos pela nossa liberdade, pela nossa Pátria.”

“Como é que seria possível nós deixarmos esta igreja que é memória desta oração entrar em decadência e a entrar em situação de descuido quando é um espaço tão rico em azulejaria” referiu o Arcebispo de Évora deixando inclusive uma sugestão “que esta igreja fizesse parte de uma rota de azulejos, uma rota turística, temática porque é de uma riqueza enorme.”

Francisco Senra Coelho sublinha “a Arquidiocese de Évora exulta de alegria pela requalificação desta igreja e felicitamos a Paróquia de Sousel, a Câmara Municipal de Sousel que exemplarmente, com a sua dedicação à causa do seu povo, da sua raiz cultural e do património, colabora com tudo aquilo que é necessário nomeadamente o complemento que é necessário para ser possível esta obra, financiada em 85% e com mais 15% de comparticipação da Câmara municipal.”

“A Arquidiocese de Évora diz muito obrigado e deseja bom sucesso e que em breve tenhamos aqui uma grande festa da senhora da Orada, a sair desta igreja e a sentirmo-nos orgulhosos do que nós somos pois afinal a nossa liberdade não nos foi dada, foi sempre lutada e conquistada” referiu ainda o responsável pela Arquidiocese de Évora.

 O arcebispo de Évora destaca ainda que “os nossos antepassados nos entregaram um legado que nós devemos honrar e merecer pela grandeza e pela dimensão que encerra de desafio” sublinhando ainda “este passado é raiz desta árvore e sem raízes as árvores não dão nem flor nem fruto. A flor e o fruto que Portugal tem que dar hoje vem desta raiz, que esta igreja celebra, e é preciso cuidar da raiz para que haja futuro”.

D. Francisco Senra Coelho refere ainda “esta igreja diz-nos de onde nós vimos, de gente que lutou por Portugal e os filhos de Portugal têm que ter lugar à mesa de Portugal.”

Populares