28.7 C
Vila Viçosa
Domingo, Maio 26, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

“A verdadeira caridade passa por nos darmos”, diz Padre Francisco Couto na celebração dos 25 anos da Cáritas de Vila Viçosa (c/som e fotos)

A Cáritas Paroquial de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa celebrou, domingo 8 de junho, o seu 25º Aniversário.

Para assinalar a efeméride foi celebrada uma Eucaristia no Santuário de Nossa Senhora da Conceição, presidida pelo Padre Francisco Couto, e um almoço convívio, no qual participaram todos os colaboradores da Cáritas em Vila Viçosa e que contou também com a presença do Presidente da Cáritas Portuguesa, Eugénio Fonseca, da Diretora do Centro Distrital de Solidariedade e Segurança Social de Évora, Sónia Ramos, e do Presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa, Manuel Condenado, para além de outras entidades locais.

À reportagem da Rádio Campanário o presidente da Direção da Cáritas de Vila Viçosa Padre Francisco Couto, refere que “25 anos é de celebrar, juntámos aqueles que são a Cáritas, quem a começou, quem hoje está e quem está no terreno, os que são o rosto da Cáritas, que cuidam que partilham, que escutam”.

Francisco Couto diz ainda que “a maior dificuldade passa pela capacidade de dar resposta a todas as dificuldades”, referindo que na última campanha do Banco Alimentar, no concelho de Vila Viçosa foram recolhidos menos 400 quilos de alimentos”.

O presidente da Cáritas Paroquial de Nossa Senhora da Conceição finaliza dizendo, “a verdadeira caridade passa por nos darmos, nós constituímo-nos para ajudar”. 

{play}http://www.radiocampanario.com/sons/25%20caritas%20padre%20couto9junho14.MP3{/play}

Eugénio Fonseca, Presidente da Cáritas Portuguesa, em declarações à Rádio Campanário, diz “temos que olhar para a Cáritas mais que um núcleo de uma organização, a Cáritas é a expressão do compromisso que os cristãos devem ter pela coisa pública, sermos cristãos deve fazer redobrar a atenção pelos que nos são próximos”.

Eugénio Fonseca refere ainda, “estamos num tempo difícil que não passou, entrámos numa fase de crescimento económico mas muito cauteloso, não podemos ainda embandeirar em arco, ainda temos grandes desafios pela frente”.

“Se não fosse a nossa gente que mesmo vivendo dificuldades ainda partilhava com os outros, a crise teria sido muito mais agressiva”, finaliza.

{play}http://www.radiocampanario.com/sons/25%20caritas%20eugenio%20fonseca9junho14.MP3{/play}

No decurso do almoço, a atual Direção homenageou Cremilde Vermelho, fundadora e anterior Presidente da Instituição.

Populares