13.2 C
Vila Viçosa
Quinta-feira, Junho 20, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Adega de Redondo vence Prémio Grande Ouro “é o reconhecimento da excelência dos nossos produtores” diz José Manuel Martins

A Confraria dos Enófilos do Alentejo , em parceria com a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana realizaram recentemente o XI Concurso “Melhores Vinhos do Alentejo”, premiando os melhores vinhos da região nas categorias de Branco, Tinto e Rosé.

Participaram neste concurso 123 vinhos do Alentejo e 45 produtores numa demonstração inequívoca da importância do setor vitivinícola no Alentejo.

O Hotel Vila Galé em Évora foi na noite desta terça-feira palco da entrega dos prémios deste concurso onde a excelência e qualidade do vinho produzido no Alentejo esteve em destaque com a atribuição de 4 medalhas Grande Ouro, 21 medalhas de ouro e 2 de prata a produtores/vinhos da região, numa cerimónia que contou com a presença do Presidente da Confraria dos Enófilos do Alentejo, Presidente do Instituto do Vinho e da Vinha, Presidente da Entidade regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, Ateva, entre outras entidades.

A Adega Cooperativa de Redondo foi uma das premiadas, conquistando uma medalha de prata com o vinho Porta da Ravessa Rosado Doc 2023, medalhas de ouro para o AR Touriga Nacional Tinto 2019 e para o Porta da Ravessa Vinhas Velhas Reserva Tinto 2020 assim como o prestigiado prémio Grande ouro para o vinho Porta da Ravessa Reserva Branco 2022.

A Rádio Campanário esteve presente na cerimónia de entrega de prémios e falou com José Manuel Martins, representante da Adega de Redondo , sobre a importância destes prémios para a atividade da Cooperativa.

O responsável começou por nos referir “estes prémios são para nós um orgulho, uma honra imensa mas é também uma enorme responsabilidade” explicando “nós fazemos as nossas uvas com paixão.”

José Manuel Martins salienta “estamos na Adega Cooperativa de Redondo com a expetativa de servir e de fazer desta Adega uma casa grande” sublinhando “é esse o nosso propósito e essa responsabilidade, com estes prémios, é imensa e é ao mesmo tempo mais um incentivo para continuarmos a desenvolver o nosso trabalho”.

O responsável pela Adega, uma das mais reconhecidas a nível nacional e internacional destaca ainda a importância de preservar a tradição da cultura do vinho instituída no concelho de Redondo, terra de vinhos e onde o setor tem um peso muito relevante na economia local, acrescentando “nós temos que honrar os nossos antepassados.”

Questionado pela Rádio sobre o que distingue os vinhos da Adega de Redondo, José Manuel Martins sublinha “o nosso território é especialmente próprio para fazer vinhas, os nossos produtores são pessoas com tradição, experientes, fazem as suas vinhas e cuidam delas com todo o carinho .”

Em seu entender “para se conseguir ter bons resultados é preciso ter desde o primeiro momento um cuidado muito especial e nós, produtores, fazêmo-lo sempre com o mesmo carinho e com a mesma vontade de fazer bem” acrescentando este é o segredo de Redondo e da Adega Cooperativa.”

José Martins conclui dizendo “eu não imagino Redondo sem vinho, este setor é fundamental para o concelho.”

Entrevista e Foto – Ana Rocha

Populares