13.7 C
Vila Viçosa
Domingo, Abril 21, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Alentejano José Cabeça torna-se o melhor português no esqui de fundo em Pequim2022

O português José Cabeça terminou hoje a prova de 15 km estilo clássico no esqui de fundo em Pequim2022 na 88.ª posição e tornou-se o melhor representante luso na disciplina nos Jogos Olímpicos.

O atleta, natural de Évora, de 25 anos, terminou a competição, realizada no Centro Nacional de Cross-Country, na zona de Zhangjiakou, em 49.12,0 minutos, a 11.17,2 do vencedor, entre 99 participantes.

Na sua primeira experiência olímpica, José Cabeça, que começou a esquiar apenas há dois anos com o intuito de chegar aos Jogos Olímpicos, tinha como objetivo alcançar a melhor classificação de sempre de um português na disciplina, meta conseguida em Pequim2022 pelo também triatleta, que almeja ser o primeiro atleta luso a marcar presença nas edições de inverno e de verão.

Em declarações à agência Lusa, o eborense sublinhou “a dureza” da prova e os efeitos “da altitude”, mas disse ter “evoluído tecnicamente” ao longo do percurso e salientou ter ficado “à frente de atletas que fazem isto quase desde que nasceram”.

“Cheguei muito exausto, porque a prova foi muito dura, mas acho que foi algo brilhante. Estou orgulhoso do trabalho que temos feito. Conseguimos em dois meses o que alguns não fazem em dois anos. Se em dois meses fiz isto, imagino o que posso fazer em quatro anos”, realçou o atleta olímpico, em declarações à agência Lusa, referindo-se aos dois meses de treino presencial com o treinador, o norueguês Ragnar Bragvin Andresen, com quem começou a ter contacto em maio, via ‘online’.

O eborense lembrou ter chegado a Pequim com 150 pontos, a melhor pontuação de um português no esqui de fundo, quando os mínimos olímpicos eram 300 pontos, o que demonstra o “nível competitivo superior” à anterior edição.

“Ganhei a atletas que têm muito menos pontos do que eu, isso mostra o nível de evolução que tenho pela frente, para nos próximos Jogos Olímpicos ser um atleta competitivo e não apenas alguém que deu o seu melhor, mas que ainda não está no nível em que vai estar. Não estou a dizer que quero estar nos 10 melhores, mas fazer um resultado que deixe toda a gente orgulhosa e que as pessoas percebam que é possível atingir um nível muito elevado, se uma pessoa trabalhar para isso”, frisou José Cabeça.

No Campeonato do Mundo de esqui nórdico de 2021, em Oberstdorf, na Alemanha, José Cabeça conseguiu uma pontuação que abriu uma vaga para Portugal nos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim2022, na prova de 10 km estilo livre.

Nos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim2022, que decorrem entre 04 e 20 de fevereiro, na China, Portugal está também representando no esqui alpino por Vanina Oliveira, 43.ª no slalom gigante e desclassificada no slalom, e por Ricardo Brancal, que entra em ação em 13 de fevereiro (slalom gigante) e 16 (slalom).

C/Lusa

Populares