23.2 C
Vila Viçosa
Quarta-feira, Maio 22, 2024

Ouvir Rádio

Data:

Partilhar

Recomendamos

Alentejo regista uma subida de 14% no número de dormidas

A região Alentejo está neste momento em terceiro lugar na preferência dos turistas, tendo o número de dormidas subido 14% no mês de junho, quando comparado com o mesmo mês de 2015.

Segundo os dados avançados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), as dormidas aumentaram em todas as regiões, com maior impacto no Norte (+15,1%), Região Autónoma dos Açores (+14,1%) e Alentejo (+14,0%). Lisboa e Algarve registaram os menores crescimentos de dormidas (+4,8% e +8,9%), sendo contudo as de maior procura (39,5% das dormidas totais no Algarve e 21,7% em Lisboa). A evolução do mercado interno foi globalmente positiva, destacando-se a Região Autónoma dos Açores (+15,6%), Alentejo (+15,5%) e Centro (+10,6%).

Nestas duas últimas regiões observou-se uma forte recuperação face aos resultados do mês anterior (-8,0% no Alentejo e -7,0% no Centro). Na Madeira registou-se desaceleração (de +26,0% em maio para +5,2% em junho). Os principais destinos dos residentes foram o Algarve (32,2% do total), Lisboa (17,8%) e Norte (17,6%).

As dormidas de não residentes registaram acréscimos notórios em todas as regiões, menos expressivamente em Lisboa (+3,8%), sendo de realçar o Norte (+19,9%), Centro (+15,7%) e Região Autónoma dos Açores (+13,1%).

No Norte, as festividades das cidades do Porto e Braga motivaram um aumento da procura dos principais mercados emissores da região, nomeadamente espanhóis (+24,9%) e franceses (+24,7%).

O Algarve concentrou 42,3% das dormidas de não residentes, Lisboa 23,1% e Região Autónoma da Madeira 15,4%.

A estada média teve uma redução ligeira, foi 2,91 noites (-0,7%), resultado de sentido inverso ao do mês anterior (+2,6%). No primeiro semestre a estada média foi 2,70 noites, pouco oscilando face ao período homólogo (+0,3%).

Como é habitual a Região Autónoma da Madeira apresentou os valores mais elevados deste indicador (5,25 noites), secundada pelo Algarve (4,56). Em termos de evolução, sobressaíram positivamente o Alentejo e Norte (+1,9% e +1,4%, respetivamente), enquanto em Lisboa se verificou um decréscimo (-2,5%).

As regiões com maior taxa de ocupação foram a Madeira (77,8%), Algarve (64,2%) e Lisboa (61,0%). A evolução deste indicador foi maioritariamente positiva, nomeadamente na Região Autónoma da Madeira (+8,2), Alentejo (+4,5) e Norte (+3,3). Lisboa foi a única região com redução (-1,0).

Populares